Pub

Francisco Amaral falava na sessão de abertura das comemorações dos 25 anos do Centro Paroquial de Martim Longo, na passada sexta-feira (23 de março), na própria sede da instituição.

“Não vislumbro que nos próximos anos haja camas suficientes, no Algarve e no país, para os acamados e dependentes. Temos um terço das camas que este Algarve precisa para cuidados continuados ou de convalescença”, afirmou o autarca.

Francisco Amaral, que também é médico, defendeu que a solução passa, no curto prazo, por “um bom apoio domiciliário” prestado através de uma rede social. “É importante que acha uma boa articulação entre o Centro de Saúde, as IPSS e a autarquia. É bom que acha uma rede para dar bons apoios domiciliários”, sustentou, considerando que, nesta área, “Alcoutim já é um exemplo”.

Samuel Mendonça

Pub