Pub

Aníbal Cavaco Silva recebeu esta manhã em audiência responsáveis pelo projeto estratégico de Turismo de Saúde e Bem-estar no Algarve, que aproveitaram para debater com o Presidente da República o impacto do turismo médico no país, em especial no Algarve.

Segundo disse à Lusa Paulo Neves, o congresso, que decorre de 07 a 10 de novembro no auditório da Escola Superior de Saúde, em Faro, “vai contar com o alto patrocínio da presidência da República”.

Além de Paulo Neves, a comitiva integrava ainda João Viegas Fernandes, da Universidade do Algarve, Manuel Pais Clemente (Secretário-Geral da European Medical Association), Elidérico Viegas (presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve) e João Silvério Bacalhau (Hospital Particular do Algarve).

Segundo o documento hoje apresentado pela comitiva ao Presidente da República, a que a Lusa teve acesso, os preços de algumas cirurgias em Portugal são comparativamente mais reduzidos do que em outros países europeus.

O clima, a segurança do destino e o elevado número de voos diretos entre Faro e o centro europeu, são alguns dos pontos fortes do Algarve como destino de turismo de saúde, enumera o documento.

A criação de pacotes turísticos que integram férias e serviços de saúde pode ser “mais um dos produtos turísticos oferecidos por uma região com grande dependência económica deste setor”, refere ainda o documento.

De acordo com um estudo realizado pelo grupo HPP no Aeroporto de Faro para traçar o perfil do turista sénior no Algarve, 17 por cento dos inquiridos consideraram a possibilidade de receber tratamento médico na região.

Durante os três dias de congresso serão debatidos temas como a saúde pública nos destinos turísticos, a talassoterapia e termalismo e o turismo médico, sénior e residencial, entre outros.

Lusa

Pub