Pub

"Vamos tentar sensibilizar o Governo para a importância desta medida, no sentido de aumentar a competitividade do Algarve e manter os postos de trabalho", disse à Lusa Desidério Silva, após uma reunião com a Associação de Comércio e Serviços do Algarve (ACRAL) na última terça-feira .

Para o presidente do Turismo do Algarve, a redução da taxa do IVA (imposto sobre o valor acrescentado) "seria um estímulo para o setor, permitindo o aumento da competitividade com outros destinos turísticos".

O trabalho de sensibilização, referiu, será feito em conjunto com outras entidades.

O presidente da Entidade Regional de Turismo do Algarve acrescentou que o encontro com a ACRAL "serviu para lubrificar alguns mecanismos" para que os parceiros turísticos da região possam coordenar-se melhor.

"As peças existem, mas é preciso lubrificá-las", destacou.

Segundo Desidério Silva, na reunião com a maior associação do comércio e serviço do Algarve foram analisadas "medidas que podem ser trabalhadas em conjunto, ao nível da internacionalização para a promoção da região enquanto destino turístico".

"Estamos a preparar uma proposta de ação com todos os parceiros com responsabilidade no turismo do Algarve para ser apresentada ao Governo", precisou Desidério Silva.

A Associação de Comércio e Serviços do Algarve (ACRAL) apresentou uma candidatura com 20 empresas da região ao Programa Operacional Algarve21 com o objetivo de obter apoios para a sua internacionalização e encontrar novos mercados para exportação.

O projeto de internacionalização "Algarve Exportador", criado pela ACRAL, pretende ajudar as empresas a "promover e reforçar a competitividade, assegurando uma maior orientação dos produtos internos para a procura externa".

Lusa
Pub