Pub

Cartaz_bivar
Cartaz

Um mercado, exposições, dança, concertos e a decoração de uma viatura são iniciativas marcadas para sábado na primeira edição do Bívar, em Faro.

Dinamizar a Baixa da cidade algarvia aproveitando um conceito de circuito cultural já existente no Porto, que começou na Rua Miguel Bombarda e se espalhou pela Baixa, é o objetivo do Bívar – Arte, Design e Cultura, declarou à Lusa o mentor da ideia, o portuense António Lacerda, que dá aulas de Design na Universidade do Algarve.

O Bívar “é uma iniciativa com caráter experimental e circunscrito na primeira edição à Rua Conselheiro Bívar, mas que se for bem recebido poderá contaminar o resto da Baixa de Faro, expandindo-se a outros pontos e artérias de interesse”, explicou António Lacerda, referindo que pretende que o projeto se realize seis vezes por ano, de dois em dois meses, à semelhança do que acontece na cidade do Porto.

O arranque do Bívar está marcado para as 16:00 junto à marina de Faro, no 4.º andar do Hotel Faro, com a inauguração de uma exposição de fotografia de Malin Löfgren e Eduardo Pinto.

A ideia de criar o Bívar nasceu pela mão de António Lacerda, também presidente da Associação Nacional de Designers, que tem sede em Faro, mas conta com apoios e parcerias da Câmara Municipal de Faro, do Palácio do Tenente e do projeto Sardinha de Papel, entre outras.

A Rua Conselheiro Bívar vai ser palco da animação até cerca das 02:00 de domingo e os visitantes podem ali encontrar o Mercado da Traça, que funcionará ao longo de todo o dia, e apreciar a performance ‘Caligraffitti’, pelo Curso de Design de Comunicação da Universidade do Algarve, que começa pelas 16:30.

Às 17:00 está agendada a decoração ao vivo de uma viatura e às 18:00 há a atuação do grupo de dança contemporânea Urban Xpression.

Marcada para as 18:30 está a peça de teatro “As artimanhas de Môdé-ali”, pelo grupo Te-Atrito e pelas 21:30 vai acontecer um ‘flash mob’ pelo grupo de dança da Escola Tomás Cabreira de Faro.

Um concerto da banda Fenoid, às 22:00, e a atuação do DJ Roddes, a partir das 23:00, fecham a primeira edição do Bívar.

O evento é dedicado a toda a população, designadamente a famílias, e foi concretizado com trabalho voluntário e quase sem custos, explicou ainda António Lacerda, acrescentando que nas próximas edições estão abertas à participação de mais artistas e entidades da cidade.

O evento conta também com o apoio, entre outros, da Direção Regional de Cultura do Algarve, da Universidade do Algarve, da Associação de Músicos de Faro, da Tertúlia Algarvia e da Associação Académica da Universidade do Algarve.

Pub