Breves
Inicio | Igreja | Primeira saída da imagem da Mãe Soberana do concelho de Loulé foi para visitar Silves

Primeira saída da imagem da Mãe Soberana do concelho de Loulé foi para visitar Silves

Mae_soberana_silves10
Foto © Luís Medeira

A história do culto e da devoção a Nossa Senhora da Piedade, popularmente evocada como Mãe Soberana, – cuja referência conhecida mais antiga remonta a 1553 – conheceu no passado fim de semana um novo desenvolvimento com a saída da imagem para além do concelho de Loulé.

A paróquia de Silves recebeu a visita da imagem peregrina da Pietá algarvia, uma réplica mandada construir em 2007 pelo falecido padre José Nobre Duarte, pároco de Loulé durante 39 anos, que foi apresentada ao público no ano seguinte, no dia da Festa Grande da Mãe Soberana, e que se encontra sedeada na igreja maior do santuário mariano.

Mae_soberana_silves7
Foto © Luís Medeira

O reitor daquele santuário explicou ao Folha do Domingo que a escultura foi mandada fazer precisamente com esse fim de “ser a imagem peregrina da Mãe Soberana para poder comunicar, às várias paróquias que o quisessem, a espiritualidade e o culto do povo de Loulé à Senhora Mãe Soberana”. “Esta é uma iniciativa muito válida e muito importante na dinamização da espiritualidade da Senhora Mãe Soberana”, sustentou o padre Carlos de Aquino, que é também o pároco das paróquias de Loulé, acrescentando que a imagem poderá visitar as paróquias do Algarve “que o desejarem” e também “paróquias de outras dioceses”.

“Gostaríamos que o período da visita da imagem peregrina fosse no início da Quaresma até à Páscoa e no tempo pascal”, explicou.

Mae_soberana_silves14
Foto © Luís Medeira

A imagem da Mãe Soberana chegou a Silves no dia 11 de maio ao final da tarde, tendo sido acolhida na Sé, e à noite realizou-se a procissão de velas pelas principais ruas da cidade. No domingo, foi celebrada na antiga catedral a eucaristia com a presença da imagem, seguido do momento da despedida.

O reitor do Santuário da Mãe Soberana considerou a visita a Silves “um grande acontecimento histórico” por ser a “primeira vez que a imagem peregrina sai de Loulé”. O padre Carlos de Aquino explicou que visita à cidade deveu-se a ter sido a “sede mais antiga do episcopado aqui no Algarve e também por vontade do pároco”, o padre Nelson Rodrigues, que foi prior em Loulé.

“Foi uma experiência muito bela, reuniu muito povo”, acrescentou, realçando a “belíssima procissão de velas”, após “um grande acolhimento à Virgem”, que foi sempre carregada pelos homens do andor. No dia da receção, o sacerdote destaca a presença da catequese paroquial de Silves que dinamizou vários momentos de oração. “Foi uma noite muito orante”, reforçou.

Enquanto durou a visita foi colocada no Santuário de Nossa Senhora da Piedade uma imagem da Mãe Soberana que costuma estar no Centro Paroquial de Loulé.

O padre Carlos de Aquino explicou que este ano a imagem peregrina da Mãe Soberana “em princípio ainda irá a Alcantarilha e Pêra” e no próximo ano será recebida nas paróquias de Tavira.

Verifique também

Faro e Tavira celebraram festividades em honra de Nossa Senhora do Carmo

As Ordens Terceiras de Nossa Senhora do Monte do Carmo de Faro e Tavira promoveram …