Inicio | Economia | Produtores lançam organização para promover citrinos algarvios com foco no turismo

Produtores lançam organização para promover citrinos algarvios com foco no turismo

A AlgarOrange é a nova organização formada por nove produtores de citrinos do Algarve, que têm como objetivo promover estes frutos nos mercados interno e externo, dando especial atenção aos turistas que visitam a região.

“A AlgarOrange surge depois de um longo percurso. As empresas que a formam vieram, ao longo de dois ou três anos, a discutir a necessidade e as vantagens de fazer uma organização que pudesse potenciar os citrinos do Algarve”, disse o presidente da organização, José Oliveira, à Lusa.

De acordo com o responsável, o objetivo é promover as características intrínsecas dos citrinos algarvios nos mercados interno e externo, através de ações de divulgação em feiras internacionais, mas também junto da hotelaria e dos turistas do Algarve.

Queremos fazer “ações [de promoção] junto do mercado do centro e norte da Europa, mas também ações com alcance nacional, junto da hotelaria do Algarve e no aeroporto de Faro, [ambas] vocacionadas para os estrangeiros que nos visitam”, explicou.

Para isso, a organização candidatou-se ao programa Portugal 2020, esperando, a qualquer momento, o resultado.

“Sendo a associação formada pelos nove maiores operadores de citrinos do Algarve, tem todas as condições para que possa ser financiada”, sublinhou.

A AlgarOrange pretende também aproveitar as potencialidades da Indicação Geográfica Protegida (IGP) associada aos citrinos para conseguir uma maior projeção no mercado externo, tendo como mercados prioritários França, Holanda, Dinamarca, Inglaterra e Canadá.

“Temos a noção de que é um caminho difícil de percorrer. A história deste setor, no Algarve, é de isolamento dos intervenientes. [Esta] é uma tentativa de reverter a situação, para que os intervenientes percebam que aos interesses de cada operador podem juntar-se os interesses coletivos, não imiscuindo nada na operação individual de cada um dos associados”, afirmou José Oliveira.

Atualmente, a organização é formada pela Cacial, Frusoal, Frutalgoz, Frutas Tereso, Frutas Lurdes, Parafrutas, Frutas Marquinho, Frutas Machorro e Frutas Matinhos.

A apresentação pública da AlgarOrange decorreu na passada sexta-feira, 15 de fevereiro, no âmbito da mostra Silves Capital da Laranja.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), entre janeiro e novembro de 2018, as exportações de frutas portuguesas atingiram 625.036.052 euros, o equivalente a uma subida de 5% face a igual período do ano anterior.

Verifique também

Presidente da AMAL aplaude transportes mais baratos, mas diz ser preciso tempo para ajuste

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) aplaudiu ontem a implementação do Programa de …