Pub

“A nossa disponibilidade para continuar a apoiar este programa mantém-se (…) Não só a bem do Turismo do Algarve, mas a bem do Turismo nacional e a bem de Portugal”, disse hoje o secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade, durante a cerimómia de entrega de 65 mil euros de receitas do “Allgarve 2010” a instituições de solidariedade da região.

Bernardo Trindade, um dos responsáveis pelo lançamento do programa “Allgarve” há quatro anos, disse que em 2011 vai ser cumprido “o princípio da subsidiariedade” e que a coordenação do programa vai continuar a ser da responsabilidade dos “atores locais, que desempenham melhor esse papel”.

A coordenação do Allgarve foi pela primeira vez, este ano, da responsabilidade total de agentes regionais.

Em 2011, a quinta edição do programa de animação do “Allgarve” regressa com uma nova estratégia denominada “Allgarve Nations” e cujo objetivo é estreitar laços com os mercados emissores de turistas para a região, arrancando em primeiro lugar com o Reino Unido.

“O Allgarve 2011 vai ser o Allgarve Nations e queremos privilegiar o mercado emissor do Reino Unido, mas a abertura do programa vai ser a cantar em português juntando a Orquestra do Algarve, Rui Veloso, Marisa, Mafalda Arnault, Tim e Zé Pedro dos Xutos e Viviana”, adiantou Augusto Miranda.

O coordenador do programa “Allgarve 2011” adiantou ainda, por exemplo, que há intenções de levar ao Algarve o Fantasma da Ópera com a interpretação da portuguesa Sofia Escobar, em parceria com a Orquestra do Algarve, ou a banda rock progres Marillion para cantar com Viviane.

A edição do “Allgarve 2010” registou um aumento de 55 por cento de público face a 2009 e triplicou desde a primeira edição.

A programação custou “três milhões de euros”, e a receita de bilheteira cifrou-se em 70 mil euros em 2010, menos 40 por cento do que em 2009, onde se registou uma receita de bilheira de 118 mil euros.

Para Bernardo Trindade o programa “Allgarve em Portugal é de uma abrangência notável” e é o”pulsar da região” onde em 2010 se “duplicaram os eventos, as parcerias e os meses” em que o programa se desenrolou.

Lusa

Pub