Pub

A Comissão Diretiva do Programa Operacional da Região do Algarve (PO Algarve 21) anunciou que aprovou na semana passada “um conjunto de 85 operações de beneficiários privados e públicos no valor de 16,1 milhões de euros de FEDER”, numa reunião presidida por David Santos, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR) Algarve.

Na sua qualidade de gestor do programa, David Santos e os restantes membros da comissão diretiva do PO Algarve21 aprovaram 85 novos projetos de entidades públicas e privadas, dos quais se destacam “aprovações no montante de 7,6 milhões de euros de Incentivos às Empresas”, item no qual estão ainda em curso 10 concursos, referiu a CCDR do Algarve em comunicado.

A comissão diretiva do PO Algarve21 adiantou que também aprovou na reunião “operações de natureza pública, com destaque para o ‘UAlg Business Lab’, um espaço de incubação de empresas e investigação aplicada”.

Este espaço vai ficar sob a responsabilidade da Universidade do Algarve e conta com um apoio de 3,6 milhões de euros provenientes do FEDER, aos quais se somam outros 3,7 milhões para “alguns investimentos na área da Mobilidade”, precisou a CCDR.

A gestão do PO Algarve21 aprovou ainda “um acréscimo de 70 para 85% de taxas de comparticipação no âmbito de operações associadas à prevenção de riscos contra incêndios”, que permitirá ajudar entidades públicas a investirem nessa área.

“Como síntese do desempenho, podemos sublinhar que a 30 de abril de 2013 o programa tinha já atingido uma taxa de execução financeira de 41%”, pode ler-se no documento da CCDR.

Lusa

Pub