Pub

A capital algarvia é a primeira cidade portuguesa a ser galardoada pela Fundação IBM (multinacional da área da tecnologia e consultadoria) para integrar a terceira edição do programa cidadania corporativa, que visa tornar as cidades mais inteligentes.

A atribuição do prémio implica que durante três semanas uma equipa de especialistas da IBM esteja em Faro para avaliar e recomendar melhorias estruturais para a cidade, apoio que é concedido não em dinheiro, mas em serviços de consultoria, avaliados em 314 mil euros.

A candidatura ao galardão apresentada pela Câmara de Faro, mas que envolve várias outras entidades, centrou-se numa proposta dedicada ao mar algarvio, anunciou em conferência de imprensa, na última terça-feira, o presidente da autarquia, Macário Correia.

Entre os objetivos da candidatura está a intenção de criar um sistema de informação de apoio à monitorização ambiental que permita às entidades e população reagir atempadamente a fenómenos naturais, como o temporal que na passada semana devastou Lagoa e Silves.

O sistema de informação deverá estar disponível para os serviços estatais com competência no mar e para as empresas, razão que leva Macário Correia, a prever uma modernização do setor empresarial ligado ao mar e um novo impulso no concelho e na região.

Perante o cenário de crise económica e as dificuldades que a câmara enfrenta, o autarca referiu que o projeto reforça a ideia de que é preciso procurar a resolução dos problemas sob outro prisma, apostando numa gestão com o mínimo de custos possível.

O presidente da IBM Portugal, António Raposo de Lima, explicou durante a apresentação do projeto que o apoio da multinacional vai incidir na auscultação dos parceiros envolvidos, com vista a apresentar recomendações detalhadas e coerentes com os objetivos da candidatura apresentada pela autarquia.

O concurso foi concebido pela fundação com base num conceito de programa de cidadania corporativa que passa pelo apoio e consultadoria às entidades envolvidas com vista a criação de cidades inteligentes em todo o mundo.

Além da câmara municipal, o projeto envolve várias entidades, como é o caso da Associação Maralgarve, Universidade do Algarve (Ualg), Docapesca e Direção Regional de Agricultura e Pescas.

A seleção foi feita entre 100 cidades mundiais que, tal como Faro, apresentaram projetos que as tornassem mais inteligentes, eficazes e dinâmicas.

Além de Faro, outras 30 cidades do mundo – nos Estados Unidos, Índia, Japão e Reino Unido, entre outros países -, foram distinguidas com o galardão "Smarter Cities Challenge 2013".

Lusa
Pub