Pub

“Os representantes do Ikea na Península Ibérica garantiram-me que o investimento da loja Ikea em Loulé é para manter”, adiantou à Lusa o presidente da Câmara de Loulé, Seruca Emídio, depois de ter conhecimento da intenção de suspensão da loja Ikea em Vila Nova de Gaia.

Contactada pela Agência Lusa, fonte das relações pública do Ikea Portugal, Ana Teresa Fernandes, esclareceu que o projeto do Ikea Loulé “está a avançar de acordo com o previsto quer ao nível de investimento quer ao nível de dimensão: loja e centro comercial”.

“Mantém-se tudo como anunciado anteriormente”, acrescentou.

A cadeia sueca IKEA estima abrir a loja e o centro comercial Inter IKEA em 2015.

O investimento é superior a 200 milhões de euros e estima-se que sejam criados três mil postos de trabalho direto.

A cadeia sueca já adquiriu cerca de uma dezena de terrenos a privados com uma área total que deverá rondar os 40 hectares.

Quatro associações empresariais algarvias querem travar a elaboração do Plano de Urbanização Caliços/Esteval, zona onde deverá nascer uma loja Ikea, através de uma providência cautelar contra a Câmara de Loulé, disse à Lusa fonte ligada ao processo.

A localização escolhida, junto ao nó Loulé/Faro da Via Infante e ao Parque das Cidades, é criticada pelos signatários da providência cautelar já enviada ao Tribunal Administrativo e Fiscal de Loulé, que defendem o eixo Loulé/Centro como alternativa.

A autarquia deliberou em agosto avançar com a elaboração do plano, assinando em dezembro um contrato com a cadeia sueca para a realização de um projeto comercial naquela zona que inclui uma loja Ikea, um centro comercial e um “retail park”.

Lusa

Pub