Pub

PsA concelhia socialista de Faro criticou ontem que a Ribeira das Lavadeiras seja uma “linha de esgoto a céu aberto” e apelou à “intervenção imediata” do Ministério do Ambiente para notificar a câmara (maioria PSD/CDS) para resolver a situação.

“A Ribeira das Lavadeiras, à entrada de Faro, está transformada numa linha de esgoto a céu aberto, correndo livremente para a Ria Formosa”, denunciam os socialistas farenses, em comunicado de imprensa, recordando que a situação se mantém há dois anos com o “conhecimento da Câmara de Faro e da empresa municipal Fagar” e que o lixo é proveniente, em parte, do Hospital de Faro.

Devido à “gravidade e urgência ambiental da situação”, os socialistas apelam “à intervenção imediata dos serviços regionais do Ministério do Ambiente para que notifiquem a maioria PSD/CDS, no sentido de estes agirem de acordo com as suas competências e responsabilidades”.

O PS afirma que a “imagem de incúria ambiental que se constata na Ribeira das Lavadeiras não tem desculpa” perante uma maioria que está já no seu quinto ano de exercício e que tem sido “desleixado face aos problemas ambientais e insensível aos apelos das populações para as questões do meio ambiente”.

A Ribeira das Lavadeiras, que cruza a Estrada Nacional 125 à saída de Faro, em direção a Olhão, tem a imagem de “degradação própria do terceiro mundo” e está “transformada num imenso charco de esgoto, lixo e cheiro nauseabundo”, lamentam os socialistas, que prometem levantar esta questão na próxima reunião da Câmara Municipal de Faro, na quinta-feira.

Pub