Pub

Bairro_farol_vrsaO Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) anunciou hoje que vai recuperar o bairro social do Farol, em Vila Real de Santo António, numa intervenção em que prevê gastar 6.900 euros por cada uma das 92 habitações.

Também conhecido com Bairro da Caixa, este conjunto de habitações situa-se no limite sul da localidade, junto ao farol de Vila Real de Santo António, e é composto por 18 edifícios, construídos entre 1977 e 1980 pelo Fundo de Fomento da Habitação, com 92 parcelas de tipologia T2 (76) e T3 (16).

A reabilitação do bairro vai agora iniciar-se, na sequência de um “concurso público lançado em março” passado, e conta com um orçamento global de 635.000 euros, adiantou o Instituto num comunicado, considerando que se trata “de mais uma obra que espelha a dinâmica que o IHRU está a desenvolver na reabilitação dos seus bairros sociais”.

“Em 1984 foram criados espaços para equipamentos nos pisos térreos que hoje são propriedade da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António. Trata-se do bairro do IHRU que apresenta o pior estado de conservação”, sublinhou ainda o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana.

A mesma fonte destacou ainda que o bairro nunca foi submetido a obras de conservação geral desde a sua construção, há 34 anos, e os edifícios apresentam “patologias e deficiências ao nível construtivo”, nomeadamente deterioração das alvenarias, descasque da pintura, fendas e degradação das portas de entrada nos edifícios, das janelas e das caixas de correio.

O IHRU acrescenta que as obras vão promover a “melhoria da eficiência energética com novo revestimento nas fachadas”, a “substituição integral das janelas e respetivas caixilharias”, a “aplicação de isolamento térmico ao nível das coberturas”, a “reabilitação integral das redes técnicas de águas, eletricidade e telecomunicações nas partes comuns” e a “remodelação das zonas comuns dos prédios”.

Os trabalhos foram consignados ao empreiteiro vencedor do concurso na segunda-feira, “devendo a montagem do estaleiro e o início dos trabalhos iniciar-se durante a próxima semana”, prevê o IRHRU, frisando que vão prolongar-se por um período de seis meses e a sua conclusão está prevista para “antes do final do primeiro trimestre do próximo ano”.

Pub