Pub

A ideia é criar uma rede de centros de formação e de criação naquela área, que durante três anos promoverá acções de formação em núcleos espalhados pelos concelhos de Faro, Loulé, Olhão, São Brás de Alportel e Tavira.

No próximo fim-de-semana arranca em Faro o primeiro "workshop" do ciclo de acções de curta duração dirigidos ao público em geral, uma vez que a formação prévia na área artística não é um requisito para participar.

"O objectivo último deste projecto é estimular as pessoas com vontade de trabalhar nesta área e dar-lhes a possibilidade de receber formação", disse à Lusa José Laginha, da direcção do CAPa.

De acordo com aquele responsável, o projecto Valados pretende promover uma nova estrutura de artes criativas no Algarve, região onde "praticamente não existe tecido artístico profissional".

"Estamos como no tempo dos nossos avós, em que cada um fazia a sua récita no seu canto", ironiza, sublinhando que quem opta por trabalhar nesta área ou sai do Algarve ou não desenvolve trabalho de qualidade e faz "mais do mesmo".

"O próprio Ministério da Cultura considera que o Algarve é a região com menos estruturas de criação na área das artes do espectáculo", diz, lamentando que não haja na região formação neste sector.

É para colmatar essa falha que o CAPa se propõe desenvolver um conjunto de 21 "workshops" anuais, que arrancam este fim-de-semana com a acção "Temas de História da Arte do século XX", ministrada por Delfim Sardo.

Nos últimos dias de Janeiro é a vez da actriz Maria João Luís, do Teatro da Terra, conduzir uma acção de formação em Loulé, à qual se seguirá um "workshop" da coreógrafa Vera Mantero.

André Teodósio, do Teatro Praga, e J. Carlos Pessoa, do Teatro da Garagem e Escola Superior de Teatro e Cinema, são outras das personalidades convidadas a ministrar acções de formação ao abrigo deste projecto.

Paralelamente às acções, serão apresentados espectáculos, ensaios abertos e promovidas residências artísticas nos núcelos que integram a rede.

O projecto Valados é desenvolvido pela associação Devir/CAPa ao abrigo do "Algarve Central", um outro projecto de maior dimensão e que reúne os mesmos cinco concelhos.

Pub