Pub

No relatório, a que a Lusa teve hoje acesso, lê-se que ao todo arderam 4.939,52 hectares de área florestal, 3.947 dos quais classificados como Rede Natura, correspondendo a 52 por cento da área florestal do concelho.

O município de São Brás de Alportel tem uma área total de 15.325 hectares, 7.168 dos quais foram dizimados pelas chamas.

O levantamento das principais perdas e necessidades por agregados familiares, que ainda não contempla dados sobre os sítios de Fronteira, Várzea do Velho, Parises e Javali, confirmam 61 famílias afetadas, 10 casas totalmente destruídas e 14 parcialmente destruídas.

No mesmo relatório, o valor total estimado de prejuízos para estas famílias ronda um 1.6 milhões de euros.

Da área total ardida, 69 por cento estava classificada como área florestal, 29 por cento dos terrenos estavam incultos, enquanto 1,47 por cento da área ardida era utilizada para a agricultura e 0,44 por cento estavam dedicados a área social.

O alerta de incêndio foi dado a 18 de julho, em Catraia, concelho de Tavira, tendo alastrado durante 72 horas até São Brás de Alportel.

Lusa

Pub