Pub

Fonte da GNR explicou que três homens de cara tapada entraram numa residência na localidade de S. Lourenço e sob ameaça de uma arma – não era arma de fogo – roubaram vários objetos de valor e, supostamente, terão violado a mulher que estava na altura encarregada de tomar conta moradia na ausência dos proprietários.

A Polícia Judiciária confirmou à Lusa que está a investigar o caso, mas adiantou "que nesta fase da investigação não pode revelar mais dados".

Alguns habitantes de S. Lourenço contactados pela hoje pela Lusa afirmaram estar preocupados com a escalada de roubos violentos que se têm verificado naquele concelho algarvio.

Segundo avança o Jornal de Notícias, a mulher alegadamente violada tem 34 anos, nacionalidade inglesa e estava a tomar conta de uma moradia na ausência dos proprietários, quando cerca das 21:00 ouviu "barulhos estranhos" e, depois de abrir a porta, foi surpreendida por três homens de cara tapada.

Através de coação, os três homens levaram vários equipamentos elétricos, cartões multibanco e dinheiro e um dos indivíduos terá violado a rapariga.

A região do Algarve registou desde novembro passado quatro assaltos violentos a casas isoladas em Loulé e a maioria das vítimas têm mais de 50 anos, são estrangeiros residentes no Algarve e habitam em casas isoladas com alguns sinais de ostentação de riqueza, explicou a GNR.

Os estrangeiros assaltados até ao momento eram de nacionalidade britânica, alemã e suíça.

Todavia, na zona do Sobradinho, zona onde se têm registado mais assaltos violentos há também residentes de nacionalidade dinamarquesa, finlandesa e holandesa.

Lusa

Pub