Pub

RyanairA Ryanair não vai voltar a operar a ligação aérea entre Lisboa e Faro, suspensa desde o final de abril, uma vez que a maioria dos passageiros prefere fazer a viagem por carro, disse ontem o presidente executivo (CEO) da companhia aérea de baixo custo.

Michael O’Leary, que falava em entrevista à Lusa, sublinhou que “a autoestrada é tão boa entre Lisboa e Faro, que a maior parte dos portugueses vão de carro”. “Não penso que a rota funcione muito bem, mesmo com baixos preços da parte da Ryanair”, reconheceu o gestor, que ontem apresentou em Lisboa as novidades da companhia europeia para a nova época de Inverno.

A Ryanair tinha suspendido a operação entre Lisboa e Faro desde 24 de abril, depois de ter iniciado essa operação no início do mês, mas previa-se que os voos fossem retomados no próximo mês de outubro. Na altura, a companhia aérea justificou essa decisão com “constrangimentos na capacidade dos aviões”.

Em entrevista à Lusa, Michael O´Leary indicou que o avião que iria servir para operar na rota Lisboa-Faro vai ser utilizado no reforço da ligação entre Lisboa e o Porto, ligação que passará a ter dois voos diários, em vez de apenas um por dia como acontece atualmente.

A companhia aérea de baixo custo vai também lançar quatro novas rotas a partir de Lisboa na época de Inverno, para Milão, Roma, Bremen e Eindhoven, e reforçar as frequências diárias com destino a Londres e Bruxelas.

Com estes reforços, a empresa passará a realizar 104 voos semanais a partir da Portela, para 14 destinos, sendo que a partir de Portugal serão servidas um total de 82 rotas.

Pub