Pub

A comissão da candidatura portuguesa à organização da Ryder Cup – a principal prova de golfe do mundo -, da qual o ex-ministro da Economia é o presidente, excluiu a região algarvia da proposta nacional e escolheu a Herdade da Comporta em Lisboa, do Banco Espírito Santo (BES), um facto que o presidente do Turismo do Algarve lamentou hoje, em conferência de imprensa em Faro.

"Não vou pedir a demissão de Manuel Pinho, mas uma escolha que não seja o Algarve para acolher o campeonato Ryder Cup é uma má escolha, porque a Herdade da Comporta é um não lugar", afirmou Nuno Aires hoje na sede da Entidade Regional do Turismo de Portugal (ERTA), numa conferência de imprensa para mostrar a sua posição pública sobre o assunto.

Nuno Aires afirmou ainda que houve "falta de clareza na escolha" do local candidato, e critica o facto dos prazos das candidaturas "não terem sido claros".

"Não houve uma informação transparente que chegasse a toda a gente", acusa Nuno Aires, recordando que do Algarve surgiram candidaturas dos campos de golfe de Palmares, Oceânico e Monte Rei, e o que grupo CS (Carlos Saraiva) já não foi a tempo de proceder à candidatura.

Manuel Pinho "enquanto ministro da Economia sempre olhou para o Algarve de uma forma especial, reconhecendo a importância do Algarve enquanto destino turístico, pelos vistos nesta matéria, importante e fundamental, não conseguiu defender as candidaturas do Algarve", lamentou mais uma vez Nuno Aires.

O investimento que vai ter de ser feito para a prova de golfe é de 140 milhões de euros até 2018.

"O investimento é pesado, são cerca de 140 milhões de euros até 21018 – 12 milhões por ano que vão ter de ser investidos em provas e promoção – e era importante também esclarecer de onde vem essa verba, porque esse é o montante que a candidatura exige que seja gasto em torneios europeus até 2018 e, portanto, essa verba terá de vir de algum lado e a pergunta fica no ar", declarou Nuno Aires.

O presidente do Turismo do Algarve já transmitiu "estupefação à Federação Portuguesa de Golfe", mas os argumentos daquele organismo foram que o "projeto da Herdade da Comporta (da área de Turismo de Lisboa) era um "projeto muito forte" e "muito bem alicerçado".

Nuno Aires disse que a Federação Portuguesa de Golfe fundamentou também a escolha na Herdade da Comporta por ser um projeto que daria a Portugal "mais hipóteses de vir a ganhar a candidatura da prova Ryder Cup 2018, ao contrário do que acontecia com os projetos do Algarve".

Com um total de 38 campos de golfe, o Algarve foi eleito ‘Melhor Destino de Golfe do Mundo’ pela Internacional Association of Golf Tour Operators (IAGTO) em 2000 e 2006.

Lusa

Pub