Breves
Inicio | Igreja | S. Bartolomeu de Messines e S. Marcos da Serra têm novo pároco

S. Bartolomeu de Messines e S. Marcos da Serra têm novo pároco

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

As paróquias de São Bartolomeu de Messines e de São Marcos da Serra têm novo pároco desde o passado domingo, cuja nomeação foi divulgada no dia 10 de agosto.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

O padre Atalívio Rito, de 67 anos, sacerdote da Fraternidade da Mãe de Deus (FMD), terá mais quatro elementos (três espanhóis e um italiano) daquela associação privada de fiéis a colaborar consigo, tal como já acontecia em Alcoutim, Giões e Pereiro, as suas anteriores paróquias.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

Na eucaristia de tomada de posse, presidida pelo bispo do Algarve na igreja paroquial de Messines, na qual foram todos apresentados à comunidade, D. Manuel Quintas começou precisamente por lembrar que a FDM serviu a diocese algarvia durante 24 anos nas paróquias do concelho de Alcoutim.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

O prelado considerou ainda que o novo prior “tem muito de parecido”com o padre Augusto de Brito, pároco daquelas comunidades, falecido em 2013, porque ambos descobriram a sua vocação já em idade adulta. “[O padre Atalívio] era  professor primário quando decidiu ser padre e ordenou-se três meses depois do senhor padre Brito”, referiu.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

O bispo diocesano voltou a esclarecer o significado da designação tomada de posse. “Tomar posse significa possuir, propriedade, mandar”, lembrou, explicando que na Igreja é apenas “serviço”. “Não é a diocese que é do bispo, o bispo é que é da diocese. Não é a paróquia que é do pároco, ele é que é da paróquia”, sustentou, acrescentando que “tudo na Igreja é serviço”. “Na Igreja, o nosso serviço é sempre em comunhão uns com os outros para crescermos nesta comunhão”, afirmou, justificando que “tomada de posse é apenas um nome jurídico”.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

D. Manuel Quintas agradeceu ao padre Vasco Figueirinha e também ao padre Carlos de Aquino por “toda a doação e dedicação” com que assumiram a paroquialidade após o falecimento do padre Augusto de Brito. “Não estava nos meus planos esta alteração. São situações que acontecem”, afirmou, aludindo aos padres que entretanto ficaram “doentes e incapacitados” e à necessidade de ter na diocese padres preparados através do complemento da sua formação teológica.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

Na eucaristia, em que D. Manuel Quintas exortou ainda à colaboração com o novo pároco, foi feita a leitura do decreto de nomeação, a profissão de fé do novo prior com o juramento de fidelidade ao colégio presbiteral, ao bispo, ao papa e a toda a Igreja, a assinatura e leitura do auto de posse e a entrega simbólica das chaves da igreja.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

No final da celebração, o padre Atalívio Rito agradeceu o acolhimento e a receção, tendo o padre Vasco Figueirinha referido o mesmo. “Espero que saibais acolher tão bem ou melhor o padre Atalívio e a sua comunidade como me acolhestes a mim e ao padre Carlos de Aquino. Aquilo que vos peço é que saibais acolher e acarinhar o vosso novo pastor para que ele vos ajude e vós o ajudeis a ele”, afirmou.

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

Verifique também

Núcleo de Faro da LIAM celebrou 75 anos de trabalho missionário

O núcleo de Faro da Liga Intensificadora da Ação Missionária (LIAM) celebrou no passado domingo …