Pub

“A ARH já contactou o proprietário dos campos de golfe, tendo acordado suspender de imediato a extração de água durante o fim de semana, para verificar o efeito real na alteração do nível da Lagoa”, anunciaram os responsáveis.

Domingos Leitão, coordenador terrestre da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), alertou que, sem a atuação das entidades competentes, a lagoa poderia secar dentro de um mês, resultando na perda de habitats e da atual época reprodutiva das aves ali presentes (como o pato-trombeteiro e o zarro).

A ARH Algarve pretende ganhar algum tempo até que o plano de gestão da lagoa – que inclui a construção de um dique, a criação de zonas com diferentes níveis de profundidade e vegetação aquática, seja executado, o que só poderá acontecer após a época de nidificação.

Artur Ribeiro, presidente da Águas de Portugal, adianta que existe um projeto “dependente de autorização superior” para o tratamento de resíduos e efluentes da zona da Marina de Albufeira e arredores que vai permitir o aumento do volume de água tratada e enviada pela ribeira até à Lagoa dos Salgados, o que vai possibilitar controlar os níveis de água tanto em situações de seca como em anos mais chuvosos.

Rúben Oliveira com Lusa
Pub