Breves
Inicio | Igreja | Seminário do Algarve promove jantares vocacionais para dar a conhecer a instituição

Seminário do Algarve promove jantares vocacionais para dar a conhecer a instituição

O último destes Jantares Vocacionais, sempre precedidos por uma celebração da Eucaristia e seguidos de uma reflexão partilhada em contexto de convívio, ocorreu na última sexta-feira no âmbito do jantar de Natal da instituição, participado também pelos seminaristas que já frequentam o Seminário Maior em Évora e pelos funcionários da casa, para além da equipa formadora.

O padre Pedro Manuel, prefeito e ecónomo do Seminário de Faro, explicou à FOLHA DO DOMINGO que apesar da “pouca adesão dos párocos a esta iniciativa”, a participação média de rapazes têm sido em número de quatro, sendo que destes, dois participam com regularidade. O sacerdote explicou ainda que estes Jantares Vocacionais, com continuidade até Junho, procuram promover com os participantes “uma caminhada com vista ao futuro” e foram pensados por se tratar de uma “iniciativa diferente”. “Muda a hora do expediente, convida a rezar e dá para falarmos acerca de um tema no contexto de um café”, concretiza o padre Pedro Manuel, concordando que os participantes passam a ter uma imagem diferente da instituição.

Por outro lado, explica que se trata de uma forma de contrariar a tendência do Seminário para estar fechado visto ter poucos alunos internos. “Convém que o Seminário seja uma casa aberta e que cada jovem que por cá passe, colocando ou não a hipótese da vocação, sinta acolhimento”, disse.

O reitor da instituição, o cónego José Pedro Martins, explica que esta foi uma iniciativa projectada no contexto do Ano Sacerdotal que a Igreja está a viver. “Estas efemérides são uma oportunidade para a Igreja desenvolver determinado rumo na sua acção”, considera o sacerdote, afirmando que a vivência do Ano Sacerdotal deve continuar e também por isso estes jantares terão continuidade no próximo ano pastoral.

O reitor considera por isso que “a avaliação é boa”. “Não se põe a questão de virem cá e terem de entrar para o Seminário, mas tomam contacto com o que é ser padre hoje e com o Seminário como ambiente de descoberta e de formação”, acrescenta, sublinhando que “os que vieram de início têm vindo sempre”. “Naturalmente que são muitos os chamados e poucos os escolhidos e por isso não temos um grande número. Mas não é pelo facto de virem poucos que vamos deixar de realizar, mesmo que viesse apenas um continuaríamos”, adianta.

O Bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, na homilia da Eucaristia que antecedeu o jantar sublinhou a importância da perseverança no projecto de Deus para cada um dos jovens, visitantes e seminaristas.
“É importante darmo-nos conta de que Deus tem um projecto para nós e nem sempre esse projecto é claro”, afirmou, acrescentando que “Deus tem o seu tempo para revelar” esse plano.

O Bispo diocesano destacou na celebração, que teve lugar na capela do Seminário, a importância da “atitude de disponibilidade interior”, o que disse só ser possível “numa atitude de fé, de confiança e de abertura a Deus”. Lembrou ainda que desse projecto “fazem parte muitos imprevistos” e que “Deus não tem pressa de nos dar as respostas imediatas que muitas vezes queremos”.

Até Junho, realizam-se ainda mais seis jantares deste género, a 29 de Janeiro, 26 de Fevereiro, 21 de Março, entre 23 a 26 de Abril, 28 de Maio e 19 de Junho.

Verifique também

Algarve acolhe segunda “Pequena Fraternidade Provisória” de Taizé

O Algarve está a acolher, desde o passado dia 30 de agosto, a segunda “Pequena …