Breves
Inicio | Economia | Serviço público de transportes no Algarve vai ser assegurado pela EVA

Serviço público de transportes no Algarve vai ser assegurado pela EVA

A empresa de transportes EVA vai passar a assegurar a quase totalidade do serviço público rodoviário de passageiros no Algarve, anunciou hoje a Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), que prevê assinar o contrato de concessão ainda este ano.

Em comunicado, a AMAL indicou que o contrato vai ser assinado depois de o operador assegurar as obrigações decorrentes do concurso público internacional para reforçar e melhorar a mobilidade em 98 linhas dos 16 concelhos do distrito de Faro.

As obrigações passam pela implementação de um sistema de transporte para os locais com mais de 40 habitantes que ainda não dispõem de um serviço regular, o transporte de duas bicicletas nas linhas Vila Real de Santo António/Faro, Faro/Lagos e Lagos/Sagres e o serviço de Aerobus para a ligação direta de algumas cidades ao aeroporto de Faro, no qual se incluem também o transporte gratuito de duas bicicletas por veículo.

Segundo a AMAL, o serviço de transportes públicos no Algarve estará a funcionar em pleno em agosto de 2020, e não vai abranger os transportes urbanos geridos pelos municípios de Faro, Portimão e de Lagos.

O concurso internacional para a concessão do serviço público rodoviário de passageiros para o Algarve foi lançado em junho passado, no âmbito da lei que coloca a competência da gestão daquele serviço nos municípios e nas comunidades intermunicipais.

Os municípios do Algarve foram pioneiros ao avançar com esta medida, através de um concurso com um valor que rondou os 85 milhões de euros para uma concessão por cinco anos.

No Algarve existem atualmente 106 linhas base de transporte rodoviário regular de passageiros, das quais 98 passam a ser geridas pela AMAL, na qualidade de autoridade de transportes.

Este ano, a associação que integra os 16 municípios do Algarve avançou com um programa de redução de preços dos passes para os transportes públicos na região, que passaram a ter um valor máximo de 40 euros.

A AMAL e a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL) assinaram recentemente um protocolo para o reforço e regulação do transporte rodoviário público nas ligações entre Odeceixe (Algarve)/Santiago do Cacém (Alentejo), incluindo a passagem via Odemira.

“Este protocolo vai, entre outros benefícios, possibilitar a redução de custos”, sustenta a AMAL.

Verifique também

Presidente da Cáritas Portuguesa defendeu que “não falta dinheiro para erradicação da pobreza” (c/vídeo🎦)

O presidente da Cáritas Portuguesa veio este fim de semana ao Algarve defender que “não …

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.