Breves
Inicio | Sociedade | Sete detidos por suspeita de tráfico de droga em Messines

Sete detidos por suspeita de tráfico de droga em Messines

AlgemadoA Guarda Nacional Republicana (GNR) anunciou hoje a detenção, na quinta-feira, em São Bartolomeu de Messines, de sete homens suspeitos de tráfico de droga e a apreensão de produtos estupefacientes e armas de fogo.

A GNR indicou, em comunicado, que as detenções dos suspeitos, com idades entre os 21 e os 41 anos, resultaram de uma operação “de larga envergadura” de combate à criminalidade, tendo sido cumpridos mandados de busca domiciliária e de viaturas, naquela freguesia do concelho de Silves.

A operação permitiu apreender produto estupefaciente suficiente para 350 doses individuais de haxixe, 121 gramas de folha de canábis seca e 17 gramas de sementes de canábis, duas balanças de precisão e “objetos relacionados com o consumo e tráfico de estupefacientes”.

Além da droga, foram apreendidas duas pistolas de alarme, uma caçadeira de canos serrados, uma pistola calibre 6,35 mm, um revólver, um fuste de madeira, um cano sobreposto de uma caçadeira e 140 munições de vários calibres, incluindo de guerra, dois gorros passa-montanhas, uma máscara, dois pés de cabra, luvas e gazuas.

Na operação, em que participaram duas equipas do Grupo de Intervenção em Operações Especiais (GIOE) da Unidade de Intervenção da GNR, foi também apreendido equipamento informático e de som, televisores, consolas e videojogos, 22 telemóveis, eletrodomésticos e 180 euros em dinheiro.

“Parte dos objetos foram reconhecidos como tendo sido subtraídos através de furtos anteriormente praticados pelo grupo”, segundo o comunicado.

De acordo com a GNR, os detidos, residentes em São Bartolomeu de Messines e com antecedentes pelos crimes de roubo, furto e tráfico de estupefacientes, estão no tribunal de Silves para serem ouvidos em primeiro interrogatório judicial e para aplicação de eventuais medidas de coação.

Verifique também

Bastonário diz que falta de médicos no Algarve “é grave” e compromete segurança dos utentes

O bastonário da Ordem dos Médicos classificou ontem como “gravíssima” a falta de médicos nos …