Pub

Provedora considerou que a iniciativa trouxe “uma luz de esperança” depois dos “meses tenebrosos” da pandemia

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), de passagem pelo Algarve durante este mês, visitaram ontem à tarde os utentes do lar de idosos, do lar de pessoas portadoras de deficiência e da casa de jovens institucionalizados da Santa Casa da Misericórdia de Albufeira.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A provedora da instituição, em declarações ao Folha do Domingo, considerou que a iniciativa trouxe “uma luz de esperança” para ajudar na retoma dos “afetos”, após o período da pandemia. “Andamos aqui todos há dois anos num impasse da nossa vida, num afastamento tão grande, com tantas preocupações. Faz agora um ano que estava a entrar o Covid dentro desta instituição. Foram três meses tenebrosos, de novembro a março, que não queremos retomar”, afirmou Patrícia Seromenho.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

“Se já tínhamos todas as medidas de cuidado, a partir do momento em que o vírus entrou quase que nos deixámos de relacionar uns com os outros”, completou, explicando que desde junho deste ano, a instituição tem procurado “retomar algumas rotinas” e que esta visita veio dar um impulso a esse objetivo.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo
Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

O pároco de Albufeira também destacou a importância da esperança trazida por aquela visita na superação dos momentos vividos. “Que nestes tempos difíceis que temos vivido, seja também um sinal de esperança, de conforto. Que esta presença da cruz e da Mãe de Jesus seja para nós a prova de como Deus nos ama muito e de que não estamos sozinhos”, afirmou o padre Flávio Martins.

“Nossa Senhora veio visitar-vos para vos alegrar o coração e para vos dizer que não estão sozinhos”, disse ainda aos idosos.

O sacerdote convidou os jovens à oração de um mistério do terço e os idosos à oração de três Avé Marias, seguido de um tempo de silêncio para oração pessoal.

Os símbolos da JMJ chegaram no dia 29 do passado mês de outubro à Diocese do Algarve – a primeira de Portugal a recebê-los para uma peregrinação pelas dioceses portuguesas durante os próximos dois anos – e serão entregues no dia 27 deste mês à vizinha Diocese de Beja.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A Cruz da JMJ foi entregue pelo Papa João Paulo II aos jovens em abril de 1984 e marcou o início de uma peregrinação da juventude de todo o mundo; em 2000, o mesmo pontífice confiou aos jovens uma cópia do ícone de Nossa Senhora ‘Maria Salus Populi Romani’.

Foto © Samuel Mendonça/Folha do Domingo

A Misericórdia de Albufeira, com 523 anos de fundação e 250 funcionários, é uma das maiores do Algarve e aquela que tem maior diversidade de valências.

São 23 as respostas sociais que apresenta: Creche e Jardim-de-Infância, Casa de Acolhimento de Crianças e Casa de Acolhimento de Jovens institucionalizados, Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental, Gabinete de Inserção Social, Ajuda Alimentar, Cantina Social, Loja Social, Projeto Aldeia do Sanacai, Casa de Acolhimento, Serviço de Apoio Domiciliário, Centro de Dia, Estrutura Residencial para Pessoas Idosas, Unidade de Vida Apoiada, Fórum Sócio-Ocupacional, Lar Residencial, Ateliês Ocupacionais, Unidade de Reabilitação Profissional, Centro de Recursos, Centro de Formação e Gabinete de Inserção Profissional.

Pub