Pub

“Não façam desporto só por vocês mesmos. Nas pedaladas que dão em conjunto podem ajudar a ultrapassar os problemas uns aos outros. É nestes ambientes que se conversa, se partilha a vida”, sustentou o sacerdote que sublinhou a importância de “ajudar o outro a desabafar, a reconstruir a vida”. “Utilizemos este desporto, não só para prazer nosso mas para nos unirmos, vivermos na amizade e na fraternidade”, exortou, lembrando que “a fé une e o desporto reforça, a amizade une e o desporto reforça”. “Tudo o que contribui para que os homens se unam entre si corresponde aos desígnios de Deus”, complementou.

O padre António de Freitas explicou ainda aos ciclistas o sentido da bênção que pediram. “Não olhemos para esta bênção de uma maneira supersticiosa. É, de facto, o amor de Deus que se quer derramar sobre as vossas vidas. Este Deus, que não está lá nas alturas, mas que desce ao concreto da nossa realidade e que vos acompanha pelas estradas e onde quer estejam é o Deus de Jesus Cristo. É a bênção e a proteção desse Deus que eu vou invocar, em nome da Igreja, sobre cada um de vocês”, disse, pedindo aos desportistas que “abram o coração a Deus e não tenham medo” porque “Ele não tira nada a ninguém mas tudo dá”.

Acrescentando que o desejo da Igreja e a vontade de Deus é que todos cheguem sempre a casa sãos e salvos, o sacerdote lembrou que o desporto é algo que faz bem ao corpo, à mente e ao espírito. “Mais do que nunca se torna útil e necessário estas atividades à vida humana que servem também para nos distrair e para não pensarmos só nos problemas mas também na alegria de olharmos a natureza e os ambientes por aonde se pedala”, afirmou, destacando o desporto como uma atividade através da qual se pode “escutar a voz de Deus”. “Deus «pedala» também convosco porque quer estar na vida de cada um de vós”, acrescentou.

Após a bênção, os ciclistas iniciaram um passeio até ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Albufeira, a favor de quem reverteram os 2.335 euros angariados este ano com a iniciativa que terminou com um almoço de confraternização, depois dos banhos nas piscinas municipais. Depois da refeição teve lugar no salão de festas dos bombeiros a entrega de lembranças e o espetáculo do comediante alentejano Serafim.

O dia, que começou cedo com a chegada dos carros de bicicletas e respetivos corredores a partir das 8h, contou com a participação de muitos grupos, equipas e clubes de ciclistas e cicloturistas, não só do Algarve mas também de outros pontos do país. Entre portugueses e alguns estrangeiros destaque para a presença dos ciclistas profissionais Amaro Antunes, João Pereira, Luís Silva, Valter Pereira, da equipa algarvia do Carmin/Tavira/Prio, e do campeão regional do Algarve BTT XCO 2011, Gonçalo Brito. Quem não pôde estar presente foi Ricardo Mestre, vencedor da última edição da Volta a Portugal em bicicleta, ao contrário do que a organização tinha anunciado.

A contribuição dos ciclistas profissionais para a vertente solidária do evento passou ainda pela oferta de camisolas autografadas.

Realce ainda para a participação de uma numerosa equipa oriunda de Tourigo, concelho de Tondela, e de um grupo do Clube de Futebol Ermidense, de Beja, bem como de um participante da Figueira da Foz.

Samuel Mendonça

Pub