Pub

A perseguição começou pouco depois das 15h00 de quinta-feira, próximo de Pedras D’el Rei, junto ao acesso à praia do Barril, quando uma patrulha da GNR de Tavira detetou dois homens que circulavam “de forma suspeita” entre as viaturas estacionadas, acabando por furtar vários objetos do interior de uma delas.

Os militares deram então início e uma perseguição aos dois suspeitos, que conseguiram pôr-se me fuga num carro, apesar de terem sido ameaçados com uma arma de fogo. Já na viatura, os indivíduos tentaram atropelar os militares e fugiram em direção norte, perseguidos pela patrulha.

Após algumas centenas de metros de perseguição, os fugitivos depararam-se com uma segunda patrulha da GNR que vinha em auxílio da primeira, e abalroaram esse automóvel de forma violenta.

Com o veículo muito danificado, o condutor fugiu a pé e abandonou o companheiro, que foi imediatamente detido pelos militares.

Entretanto, com o intuito de capturar o fugitivo, as autoridades montaram uma ação em várias frentes, envolvendo 40 homens de vários destacamentos, entre os quais o Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro, Investigação Criminal, Destacamento de Trânsito e Destacamento de Intervenção.

O homem em fuga seria detetado e capturado junto a um café, a cerca de um quilómetro do local dos alegados furtos, quando tentava encontrar transporte.

De acordo com a GNR, os suspeitos têm 30 e 38 anos e nacionalidade portuguesa, moram na zona de Lisboa e não têm atividade profissional conhecida. No entanto, pelos objetos apreendidos, aquela força policial suspeita de que os indivíduos se dedicavam em exclusivo ao furto de viaturas.

Um dos suspeitos tem um longo cadastro por todo o país relativo a este tipo de crimes, aos quais se dedicará há cerca de uma década.

De acordo com fonte da GNR, os dois homens levam os produtos de cada uma das operações de roubo, no litoral, para uma casa que têm longe da costa, o que tem dificultado a sua detenção.

Após o final da operação, cerca das 20h00, a GNR apreendeu objetos furtados que foram entregues às vítimas.

Os suspeitos serão presentes ainda hoje ao Tribunal Criminal de Tavira.

Liliana Lourencinho com Lusa
Pub