Pub

Foram já executadas intervenções de reparação das arribas nas praias de Belharucas, Olhos d’Água, Maria Luísa, Oura, Santa Eulália, Forte S. João e Inatel, no concelho de Albufeira, mas também em Armação de Pêra (Silves), Pintadinho, Caneiros (Lagoa).

As arribas nas praias Três Castelos e Careanos, no concelho de Portimão, no Tonel, em Vila do Bispo e Portinho do Forno, Aljezur, completam os 14 locais do litoral do Algarve em que a ARH teve de realizar obras de reparação.

O efeito das tempestades de mar no inverno 2009-2010 no litoral do Algarve "permite a sua inclusão na classe dos anos em que se registaram as situações de rutura mais graves no litoral do Algarve, com período de retorno de 10 anos, nomeadamente as registadas nos anos de 1978/79; 1989/90 e 1995/96, em consequência quer da intensidade do fenómeno, quer da sua concentração no tempo, quer da sua frequência", informa.

A persistência da agitação marítima com alturas igual ou superior a 2,5 metros atingiu um nível pouco frequente, com período de retorno da ordem de 20 anos, um quadro que originou uma mobilização global dos areais das praias, ou seja um "rebaixamento generalizado do nível de areia das praias e transferência da areia para a zona submarina”.

"Deste rebaixamento do nível da areia resultou em muitos casos, o aparecimento da plataforma rochosa e de calhau rolado, que constitui a base das praias suportadas por arribas", explica a ARH.

A sequência das tempestades provocou também desmoronamentos nas arribas rochosas concentrados na frente costeira de Albufeira, entre as praias das Belharucas (a nascente) e a da Baleeira (a poente).

Também nas arribas arenosas entre a praia das Belharucas e o Garrão foram registadas diversas derrocadas.

Um dos episódios pouco frequentes foi registado na praia da Fuzeta, onde foram total ou parcialmente destruídas 44 das 71 casas ali existentes. Sete casas foram destruídas em dezembro de 2009, 11 em janeiro de 2010, 17 em fevereiro e mais nove este mês.

No sistema de ilhas barreira da Ria Formosa foram também registados galgamentos em todas as ilhas e penínsulas, verificando-se atravessamento total das ilhas, sendo os mais significativos os que ocorreram na praia de Faro, ilha da Barreta, praia da Fuzeta e Ilha de Cabanas.

Durante este inverno foram ainda registados no Algarve níveis de sobreelevação das cotas da maré, com registos de 60 a 70 centímetros acima da maré prevista, de onde resultaram inundações em Ferragudo, Santa Luzia e Tavira.

Lusa

Pub