Pub

“Num período em que a população quase que triplica os efetivos são insuficientes para as necessidades”, argumentou o presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve, Elidérico Viegas.

O empresário apelou mesmo ao novo Governo para “demonstrar mais sensibilidade sobre o problema da insegurança” e para que “dote a região de um maior número de efetivos” das forças policiais.

Cinco homens de cara tapada e munidos com uma arma tipo metralhadora tentaram assaltar na segunda-feira o hotel de Albufeira, com cerca de 700 portugueses alojados, mas os seguranças conseguiram impedir o roubo e nenhum hóspede se apercebeu do perigo.

“Graças ao sistema de segurança com câmaras de videovigilância, alarmes e dois guardas foi possível prevenir o assalto”, contou hoje à Lusa o diretor do Instituto Nacional para o Aproveitamento dos Tempos Livres dos Trabalhadores (Inatel) de Albufeira.

Segundo Adélio Duarte, o caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária, que já viu as imagens da tentativa de assalto gravadas pelas câmaras de vídeo e nas quais se podem ver “cinco homens de cara tapada” e um deles com uma arma com caraterísticas idênticas às de uma metralhadora.

O assalto ao cofre do Inatel de Albufeira “não foi consumado, porque a equipa de dois seguranças o evitou”, realçou Adélio Duarte, acrescentando que um dos guardas teve de receber tratamento no Centro de Saúde de Albufeira, pois foi vítima de algumas escoriações.

Lusa
Pub