Pub

Foto © Sandra Moreira
Foto © Sandra Moreira

A cantora Teresa Salgueiro regressa ao Algarve para interpretar músicas do CD “Cânticos da tarde e da manhã” na Sé de Silves.

O concerto, que terá lugar pelas 21.30h com a participação especial do coro paroquial da Sé de Silves, ocorre no dia 25 deste mês.

Recorde-se que Teresa Salgueiro já esteve no Algarve a apresentar aquele trabalho em julho do ano passado, no âmbito das comemorações do centenário do jornal Folha do Domingo e do aniversário da dedicação da catedral de Faro, sendo promovido em conjunto pela direção do periódico e pelo Cabido Catedralício.

A oração, a música e o canto irão fundir-se em arte numa noite de oratória apoiada nos hinos da oração quotidiana da Igreja da Liturgia das Horas com os textos bíblicos da narrativa da criação do universo, do planeta e do ser humano, a partir do livro do Génesis e do prólogo do evangelho segundo São João.

Acompanhada ao acordeão por Marlon Valente e ao contrabaixo Óscar Torres, Teresa Salgueiro interpretará hinos como “A vós, ó Verbo eterno, luz bendita”, “Vão-se as sombras da noite dissipando”, “Vós, Senhor, que a luz criastes”, “Eterno Criador do universo”, “Ó luz da eterna formosura”, “Lentamente o sol se apaga”, “Deus que fizestes o dia”, “Luz esplendente da santa glória” ou “Morada eterna do Altíssimo”.

Teresa Salgueiro foi desafiada a gravar o disco “Cânticos da tarde e da manhã” pelo padre José Rodrigo Mendes, vice-reitor do Seminário de Almada, que explica no desdobrável do álbum que o objetivo deste trabalho “foi proporcionar a quem escuta, um belo texto de oração e meditação para o início e fim de cada dia da semana”.

A primeira apresentação ao vivo do disco realizou-se em setembro de 2013, numa sessão evocativa dos 50 anos da ordenação sacerdotal do bispo de Setúbal, D. Gilberto Reis e, desde então, a cantora, ex-vocalista do grupo Madredeus, agora numa carreira a solo, tem vindo a apresentar o trabalho em diversos pontos do país.

“Os dois grandes tempos diários de oração da Igreja católica, Laudes, pela manhã e Vésperas, à tarde, iniciam-se com hinos, que neste disco são denominados de “cânticos”, tratando-se “de textos poéticos que a liturgia universaliza, enquanto que as melodias são assinadas por reputados compositores de música sacra”, refere a página da internet do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

A seleção das músicas baseou-se nos hinos “habitualmente cantados no Seminário de São Paulo, em Almada, num processo de escolha que contou com a contribuição de Teresa Salgueiro e do padre António Cartageno, responsável pela maioria das harmonizações, e do padre Manuel Simões de algumas outras.

Os ingressos para o concerto, cujo custo é de 10 euros, estão à venda na Sé de Silves.

com Sandra Moreira

Pub