Pub

Filme_tiago_pereiraO realizador Tiago Pereira estreia a 07 de fevereiro, em Faro, o filme “Quem manda aqui sou eu!”, que regista a música popular da região algarvia e que inaugura uma série documental sobre música portuguesa, disse o autor à Lusa.

A série de 12 documentários tem por título “O povo que ainda canta”, aludindo ao programa que o etnomusicólogo Michel Giacometti teve na RTP nos anos 1970, e reunirá gravações de cantadores e tocadores amadores e profissionais de várias regiões do país, como Minho, Trás-os-Montes, Alentejo, Açores e Madeira.

Tiago Pereira explicou à agência Lusa que dessa série documental fará parte ainda o filme “Portugal musical”, que ilustrará, na globalidade, a riqueza e diversidade musicais do país, e o documentário “Cantam as filhas da Rosa”, sobre a viola campaniça, um instrumento tradicional do Alentejo.

“Quem manda aqui sou eu!”, o primeiro dos documentários, será exibido a 07 de fevereiro na Tertúlia Algarvia, em Faro, no dia 08 no espaço TEMPO, em Portimão, e no dia 09 em Castro Marim.

O filme “mostra basicamente a música popular algarvia através dos tocadores de acordeão, dos mandos, dos travalínguas, das linquitinas, dos bailes e um pouco das práticas musicais da região algarvia, acompanhando também grupos organizados, dos ranchos ao folk, do hip hop ao experimental”, explicou o documentarista.

Tiago Pereira já reuniu dezenas de horas de filmagens, mas ainda andará pelo país em recolhas para os próximos documentários da série, que tem estado a ser produzida até aqui de forma independente, sem apoios financeiros.

Tiago Pereira, 41 anos, tem dedicado os últimos anos a uma intensa atividade de recolhas de música tradicional portuguesa, incluindo aquela que se deixa contaminar pela modernidade.

Sendo uma espécie de guardadores de memórias da música tradicional portuguesa, Tiago Pereira tem feito um levantamento do “património musical imaterial português”, percorrendo milhares de quilómetros, gravando cidadãos anónimos, grupos profissionais e amadores.

É o fundador do projeto e associação A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria, uma plataforma musical com dezenas de vídeos com artistas portugueses, do pop rock ao tradicional, e assinou filmes como “Não me importava morrer se houvesse guitarras no céu”, “Sinfonia Imaterial”, “Quem canta seus males espanta”, “Folk-Lore” e “11 burros caem no estômago vazio”.

Em 2013 foi o curador do álbum “Deem-me duas velhinhas, eu dou-vos o universo” e atualmente tem o programa de rádio na Antena 1 “O povo que ainda canta”, que dá o nome à nova série de documentários.

Já depois de A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria, Tiago Pereira criou um projeto em moldes semelhantes dedicado à gastronomia portuguesa (A Comida Portuguesa a Gostar Dela Própria) e outro sobre dança (A Dança Portuguesa A Gostar Dela Própria), em parceria com a associação PédeXumbo.

Pub