Pub

O périplo teve início em fevereiro, no concelho de Vila do Bispo, e percorreu, ao longo de quatro meses, todo o trajeto desta rota clicável que atravessa os 12 concelhos do Algarve, fazendo um diagnóstico do estado da via.

No dia em que terminou a travessia, aconteceu também, da parte da tarde, uma conferência onde foi feito o levantamento dos pontos fortes e fracos de toda a travessia inspetiva.

Ao logo do debate, representantes das 12 autarquias envolvidas no troço da Ecovia deixaram sugestões para aumentar a procura daquela infraestrutura e o conforto e a segurança dos utentes e salientaram a importância de realizar anualmente este tipo de diagnóstico.

No campo das prioridades, foi identificada a necessidade de requalificar a sinalização ao longo de toda a via, repondo o material (painéis, placas e marcos) que tem sido alvo de vandalismo ou roubo.

De acordo com o coordenador do projeto Ecovia, Jorge Coelho, a solução para as autarquias resolverem o problema de uma forma rápida e não onerosa pode passar pela «colocação de sinalética de baixo custo», recorrendo a sistemas de marcação semelhantes aos utilizados nas rotas pedestres.

Pub