Pub

Em declarações à Lusa, fonte da GNR explicou que só no fim de semana transato foram recebidas três queixas de pessoas que chegaram ao Algarve com férias pagas e no final nem sequer existia a morada do apartamento onde deveriam pernoitar.

O mesmo tipo de burla foi registado no Algarve na época da Páscoa e na última passagem de ano.

No ano passado, a GNR contabilizou ao todo 30 queixas relacionadas com o mesmo crime, sendo que a maior parte das burlas ocorreram no verão.

A GNR de Faro alertou hoje as pessoas para que tenham “cuidado ao comprar pacotes de férias pelo Internet a preços convidativos”.

Lusa

Pub