Pub

Turismo_algarve_sedeO Turismo do Algarve vai abrir na sexta-feira as portas a uma ação de promoção da região da Andaluzia, através do contacto com empresários do setor e comunicação social, disse à Lusa o presidente, Desidério Silva.

Denominada “Há outra Sevilha”, a promoção será realizada no âmbito de um protocolo de cooperação entre a Região de Turismo do Algarve e o Turismo da Província de Sevilha, em que ambos os destinos turísticos (Algarve e Sevilha) se promovem nos países vizinhos, precisou o presidente do Turismo do Algarve.

O objetivo é divulgar o destino turístico Sevilha junto da comunicação social e de empresários e operadores turísticos do Algarve, para que os visitantes da região portuguesa, “quer portugueses, quer de outras nacionalidades, tenham informação e possam um dia visitar também Sevilha”.

Desidério Silva frisou que o protocolo celebrado com a Andaluzia é semelhante a outros que o Turismo do Algarve já promoveu com a região espanhola da Galiza e que espera “também fazer com Badajoz, na Estremadura espanhola, até ao final do ano”.

O presidente do Turismo do Algarve vai estar presente na ação de promoção, em Faro, na sede do organismo, a partir das 11:30 de sexta-feira, acompanhando responsáveis pelo Turismo de Sevilha, que vão divulgar o destino espanhol junto dos operadores e imprensa portuguesa, numa ação que se prolonga até domingo.

Desidério Silva disse ainda que o Algarve já efetuou com “sucesso”, no ano passado, uma ação semelhante de promoção do destino turístico, no Consulado de Portugal em Sevilha, e no dia 10 de junho colocou uma caravela em Sevilha também no âmbito das ações previstas nesse protocolo.

O presidente do Turismo algarvio sublinhou ainda que se trata de “um mercado potencial” de “vários milhões” de pessoas e, “na prática, e em termos de mais-valia, o Algarve tem estado a ganhar, porque faz mais ações em Sevilha do que as que eles fazem” na região.

Desidério Silva disse ainda que os números de visitantes espanhóis “tem vindo a crescer”, numa tendência “de recuperação” que “é visível, mas difícil de quantificar”, embora “se saiba que há dois anos a região teve uma quebra de 22 por cento no turismo proveniente de Espanha”.

“O turismo de proximidade, quer o interno, quer o mercado espanhol, têm dado sinais de estarem a recuperar. E o mercado espanhol tem tido neste último ano, e neste ano já, uma apetência bastante grande. E os números confirmam exatamente isso, já tivemos períodos este ano em que o número de espanhóis no Algarve foi significativamente muito maior do que em anos anteriores. E isso para nós é um sinal positivo”, considerou.

Pub