Pub

Segundo a ARS/Algarve, a nacionalidade mais representativa das mães estrangeiras que deram à luz no Algarve em 2009 é a brasileira, com 345 bebés, seguida da ucraniana, com 144, e da romena, com 137.

No mesmo ano nasceram no Algarve 3623 crianças filhas de mãe portuguesa, número semelhante ao ano de 2008, acrescenta a ARS/Algarve.

Apesar do número de bebés nascidos de mãe estrangeira ter diminuído ligeiramente em relação a 2008, ano em que nasceram 1139 crianças, os dados revelam o crescente peso da população migrante no Algarve.

"Os valores colocam o Algarve como uma das regiões portuguesas com maior natalidade, confirmando a crescente importância da população migrante no desenvolvimento socioeconómico da região", refere a ARS.

O número de nascimentos de mãe estrangeira no Algarve quintuplicou desde o ano 2000 – quando nasceram na região 216 crianças -, número que foi aumentando gradualmente até atingir as 1090 crianças em 2009.

As outras nacionalidades predominantes em termos de nascimentos no Algarve em 2009 são, por ordem decrescente, a moldava, inglesa, guineense, cabo-verdiana, chinesa, russa e alemã.

Pub