Pub

Em conferência de imprensa, hoje, junto à Ria Formosa, um dos locais mais privilegiados da Europa para o “birdwatching” (observação de aves), a coordenadora dos cursos de ornitologia, Ana Amaral, explicou que a iniciativa do Centro de Ciências do Mar da Universidade do Algarve tem o objetivo principal de promover o conhecimento acerca de aves e da sua biologia junto da população algarvia.

“Discover Birds & Birdlife” é o slogan de promoção dos cinco cursos internacionais de ornitologia, que vão ser lecionados em língua inglesa já a partir do dia 17 de setembro e que se estendem até à primavera de 2011.

No conjunto de cinco cursos, há aqueles mais básicos para a introdução à observação de aves e sua identificação, mas também cursos avançados para identificação de aves marinhas no mar, curso sobre aves de rapina que vai ter lugar na zona de Sagres, ou cursos sobre aves limícolas (que vive no lodo) na Ria Formosa.

A observação de aves no Algarve é um “nicho de mercado emergente”, principalmente junto de turistas estrangeiros e por isso os cinco cursos vão ser dados em inglês”, explicou à Lusa Ana Amaral, referindo que as inscrições podem ser feitas através do sítio da Internet do Centro de Ciências do Mar (CCMar).

A estratégia do CCMar é fazer transferência de conhecimentos sobre as aves migratórias e invernantes que passam pelo Algarve à população em geral, mas também a pessoas que lidam diretamente com turistas interessados no “birdwatching”, como por exemplo os guias da natureza ou funcionários dos hotéis, acrescentou aquela responsável.

Cegonhas, andorinhas ou garças são algumas das espécies que podem ser observadas e que podem captar milhares de novos turistas à região, defende o Turismo do Algarve, referindo que só em Inglaterra existem quatro milhões de praticantes de observação de aves e muitos desses amantes de aves vêm passar férias para o sul do país.

Cada curso tem uma lotação máxima para 20 pessoas, uma duração de 20 horas, com parte teórica e prática, nomeadamente com saídas de barco para observação de aves, e cada um custa 250 euros por pessoa.

Lusa

Pub