Pub

Em comunicado, a Comissão de Utentes da Via Infante refere que vai ser recebida em audiência pela Comissão de Obras Públicas da Assembleia da República às 11:00 horas, facto que “que poderá indiciar que, brevemente, a referida petição seja objeto de discussão em plenário parlamentar”.

A Comissão de Utentes espera que, desta vez, as forças políticas cumpram o que “prometeram aos algarvios”, ou seja, isentar a Via do Infante do pagamento de portagens, e que todos os deputados eleitos pelo Algarve “viabilizem positivamente a petição contra as portagens na Via do Infante”.

“Não são admissíveis desculpas esfarrapadas e tipo bola de pingue-pongue por parte dos deputados do PS e do PSD eleitos pelos algarvios”, lê-se na nota de imprensa.

A Comisão de Utentes relembra que o Algarve irá sofrer uma “machadada mortal a nível social e económico”, com a falência de muitas empresas, o desemprego a agravar-se e a EN 125 a transformar-se de novo na estrada da morte”.

A recentemente criada plataforma regional antiportagens – que engloba Comissão de Utentes, AMAL e principais Associações Empresariais e Sindicais da região, vai avançar dia 19 de fevereiro com o Fórum “Portagens no Algarve – Impacto Económico e Social”, que vai decorrer na sede do NERA, em Loulé, a partir das 15:00 horas.

A Comissão de Utentes quer que a seguir ao Fórum seja organizada uma “grande marcha de protesto contra as portagens no Algarve” sobre a ponte internacional do Guadiana.

Pub