Pub

“Se a decisão da introdução de portagens passar a ser antes do que aquilo que estava previsto, passará sempre a ser garantida a isenção de portagens para aqueles que vivem e trabalham no Algarve, porque dessa forma é que asseguraremos o requisito fundamental, nomeadamente a discriminação positiva”, declarou aos jornalistas Paulo Campos.

À margem da cerimónia de inauguração da Variante Norte de Loulé à EN-270, Paulo Campos admitiu que introduzir portagens na Via Infante (A22) se trata de uma medida “que nenhum Governo gosta de tomar” e que é tomada em “condições excecionais”.

“É uma medida necessária e sobretudo justa. É uma questão de justiça, quando verificado um conjunto de pressupostos”, disse o secretário de Estado das Obras Públicas, acrescentando que as portagens só chegam depois de “reunidos um conjunto de premissas”.

“Estamos neste momento a avaliar esses contextos de forma a poder anunciar aquilo que são as decisões relativamente ao Algarve”, disse.

Lusa

Pub