Pub

Participada por poucos jovens, mas por muitos consagrados da diocese algarvia, para além dos seminaristas e pré-seminaristas e por algumas pessoas da Conceição de Faro, Estoi, Faro, Quarteira e Quelfes, a celebração, sob a temática “Propor as vocações na Igreja local”, iniciou-se com a exposição do Santíssimo Sacramento e foi presidida pelo bispo do Algarve.

D. Manuel Quintas começou por aludir ao sentido daquela iniciativa que teve como pano de fundo o tema da luz. “Estamos reunidos para correspondermos ao pedido que Jesus dirigiu aos seus discípulos e a toda a Igreja em todos os tempos: «Pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a sua messe»”, evidenciou o prelado.

Partindo da mensagem do Papa para o Dia Mundial de Oração pelas Vocações, o bispo diocesano lembrou que também Jesus, antes de chamar os seus discípulos, esteve em oração. “Se a oração precede o chamamento, tem de preceder também a resposta”, afirmou D. Manuel Quintas, considerando que “só em ambiente de intimidade com Cristo é que é possível discernir e detetar a sua voz no meio de tantas vozes”.

Citando a mensagem de Bento XVI, o bispo do Algarve lembrou que “as vocações ao ministério sacerdotal e à vida consagrada são fruto, primariamente, de um contacto constante com o Deus vivo e de uma oração insistente que se eleva ao «Dono da messe» quer nas comunidades paroquiais, quer nas famílias cristãs, quer nos cenáculos vocacionais”.

O diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral Vocacional (SDPV) apelou à necessidade de se descobrir o “carinho e cuidado” que as vocações devem ter no contexto da vida da Igreja diocesana e das paróquias algarvias, apesar de reconhecer que esse caminho se tem vindo a implementar “desde há muitos anos”. “É preciso que cada Igreja local se torne, cada vez mais sensível e atenta à Pastoral Vocacional, educando a nível familiar, paroquial e associativo, sobretudo os adolescentes e os jovens para cultivarem uma amizade genuína com o Senhor”, exortou o padre Pedro Manuel, considerando que “descobrir a vocação é descobrir que, com o Senhor, não temos uma relação distante, mas de amigos”.

No âmbito desta semana, o SDPV promove ainda uma exposição vocacional que hoje é inaugurada, pelas 18h, na capela do Paço Episcopal de Faro com a participação de todos os institutos religiosos femininos presentes na Diocese do Algarve e parte dos masculinos. A mostra estará patente diariamente ao público até ao próximo dia 31 deste mês, das 18 às 20h. “Não gostaria que esta exposição fosse apenas dirigida às paróquias da cidade de Faro, mas visitada pelo maior número de paróquias”, pediu o padre Pedro Manuel.

Para além desta exposição será ainda realizado amanhã, dia 10 de maio, em Faro, o debate “Porque Sim!” sobre as diferentes vocações na Igreja no auditório da delegação regional do IPJ – Instituto Português da Juventude. “O nosso objetivo não é apenas gastar alguns minutos a falar da vocação particular de cada um, mas esclarecer todos aqueles que se possam sentir interpelados pela voz do Senhor”, explicou o diretor do SDPV.

Samuel Mendonça
Pub