Pub

A empresa municipal Sociedade de Gestão Urbana (SGU) anunciou que esta é uma funcionalidade á qual os visitantes podem recorrer com um telefone inteligente (smartphone) para conhecerem melhor a história e cultura de Vila Real de Santo António, contextualizando os nomes das ruas e as suas sucessivas alterações ao longo dos anos

“A cidade de Vila Real de Santo António é a primeira, a nível nacional, a implementar o sistema digital QR Code (Quick Response Code) junto das placas toponímicas do seu Centro Histórico, prestando, desta forma, um serviço turístico e cultural gratuito a todos os visitantes”, anunciou a autarquia em comunicado, frisando que o projeto está a ser implementado com apoio de fundos comunitários do programa Jessica

Se o telemóvel tiver a funcionalidade QR Code, os visitantes apenas terão de apontá-lo para uma das placas toponímicas para ficarem a saber que a atual Praça Marquês de Pombal foi, ao tempo da inauguração da cidade, em 1776, a Praça D. José I, rei absolutista proclamado “restaurador das armas, das letras, do comércio, da agricultura, reparador da glória e da felicidade pública”

“Com este sistema, os visitantes podem ter uma perspetiva histórica dos locais por onde passam e ficarem a conhecer melhor a cidade”, afirmou á agência Lusa Luís Gomes, presidente da Câmara de Vila Real de Santo António, sublinhando que este é um passo mais na criação de um centro comercial a céu aberto que a SGU e a autarquia estão a criar no centro histórico da cidade pombalina

A este sistema, juntam-se também as alterações verificadas em todas as esplanadas de estabelecimentos comerciais do centro histórico, que passaram todas a ter mobiliário igual, e que visa também a sua dinamização turística

Luís Gomes sublinhou ainda que o sistema QR Code vai também poder ser utilizado futuramente pelos lojistas, que podem incluir informações dos seus negócios, como as ementas ou os produtos que oferecem aos visitantes

“Durante a fase de arranque, os conteúdos estão disponíveis em português e espanhol. A curto prazo, a tecnologia irá estender-se ao comércio do Centro Histórico, permitindo a todos os lojistas uma divulgação mais eficaz dos seus produtos e uma maior presença nas redes digitais”, anunciou a autarquia no comunicado

Pub