Pub

Cerca de 180 pessoas participaram na sexta-feira numa ação de limpeza na ilha da Armona e no Parque Natural da Ria Formosa, em Olhão, tendo sido recolhida cerca de uma tonelada de detritos.

A iniciativa contou com a participação de dezenas de alunos de escolas de Olhão, turistas em férias na região e mais de uma centena de funcionários da Real Marina Hotel & Spa, que organizou a ação pelo quarto ano consecutivo.

“Fazemos parte da comunidade e achamos que é importante para os nossos clientes e para a comunidade, esta sensibilização da limpeza da Ria Formosa, umas das zonas de grande beleza do nosso país”, disse à agência Lusa António Gonçalves, administrador do Grupo Bernardino Gomes.

Durante a ação, que teve início por volta das 10:30, foram recolhidos diversos tipos de detritos, desde vidros, plásticos, cartão, ferro e até uma alfaia agrícola, num total de cerca de uma tonelada.

“Infelizmente, estas campanhas são mesmo necessárias, porque no último ano recolhemos mais de uma tonelada de lixo e este ano voltámos a encontrar uma quantidade significativa de resíduos”, destacou António Gonçalves.

Segundo aquele responsável, o número de voluntários este ano quase que duplicou, passando de “cerca de 100 em 2016 para cerca de 200, o que reforça a importância da iniciativa para a preservação do ambiente”.

“Além disso, mostra aquilo que o Algarve tem para oferecer em termos ambientais, o que tem sido muito apreciado pelos clientes e até mesmo pela população”, destacou aquele responsável, acrescentando que “o número de turistas que procura o turismo de natureza tem aumentado significativamente”.

Segundo António Gonçalves, as novas gerações estão muito mais sensibilizadas para a necessidade de preservar o ambiente, “e isso reflete-se também na quase metade dos cerca de mil trabalhadores da cadeia de hotéis”.

A diretora do hotel Real Marina de Olhão participou pela primeira vez na recolha de resíduos, considerando a “experiência como muito gratificante”.

“Ajudar num trabalho em comunidade é muito mais fácil e, enquanto responsável por um hotel, achei que teria de dar o exemplo, associando-me a esta ação de sensibilização ambiental”, referiu Karine Brites.

Segundo a responsável que integrou as equipas de recolha no Parque Natural da Ria Formosa, “verifica-se que existe já um maior cuidado na preservação destas zonas”.

“Achei o parque, ao contrário de outros, com pouco lixo, o que demonstra que há uma maior preocupação neste âmbito. No entanto, ainda recolhemos muitos quilos de detritos”, concluiu.

A mesma opinião é partilhada por Raúl Araújo, um dos voluntários que integrou a equipa da ilha da Armona, pelo terceiro ano consecutivo.

“Notámos menos lixo e foi interessante constatar que a ilha está menos poluída”, referiu Raúl Araújo, acrescentando que, ao contrário de outros anos, em que “até foi encontrado um frigorífico, este ano apenas recolhemos vidros, plásticos e papéis”.

Pub