Pub

A medida põe em prática as recomendações avançadas na II sessão do Fórum «Refundar a República» – uma estrutura de cidadania fundada em VRSA, no dia 25 de Abril de 2013 – e responde ao repto lançado pelo presidente da autarquia de VRSA, Luís Gomes, a João Gil Pedreira, orador convidado e autor do livro «Resgate das Famílias e Empresas do Sobre-endividamento Crónico».
Para Luís Gomes, «mais do que atribuir apoios diretos, este banco de resgate pretende ativar uma plataforma de proximidade e representa um projeto inovador que inicia um novo paradigma na forma de olhar a política e as pessoas».
Já para Marco António Costa «esta nova estrutura de apoio consolida a imagem de Vila Real de Santo António como capital da inovação social, onde é possível desenvolver soluções integradas e eficazes entre o Estado e a administração local».
Para garantir uma resposta integrada, o futuro Banco de Resgate será articulado com as valências sociais já em vigor na autarquia de VRSA e de que são exemplo a Agência de Combate à Crise (Agarra) – criada em 2008 para minorar as consequências da crise económica na vida dos munícipes -, a prestação de apoio alimentar, o apoio ao arrendamento habitacional ou adesão às medidas de apoio ao emprego, como é o caso dos Contratos Emprego Inserção (CEI).

VRSA apresenta Gabinete de Apoio ao Emprego, Empreendedorismo e à Economia
Também esta quinta-feira, a autarquia de Vila Real de Santo António, em articulação com o Centro de Emprego de VRSA, apresentou publicamente o Gabinete de Apoio ao Emprego, Empreendedorismo e à Economia – Arranca.

Esta estrutura pretende apoiar a integração ou reintegração de pessoas em situação de desemprego ou à procura do primeiro emprego e acompanha os munícipes que queiram apostar no seu próprio negócio. Em funcionamento desde o início do ano, o Arranca já efetuou mais de 400 atendimentos e, em paralelo com o Centro de Emprego de VRSA, assegurou 134 colocações entre os meses de janeiro e abril de 2013, duplicando os dados homólogos de 2012.
De acordo com nota de imprensa, em termos de ofertas, já foram disponibilizados entre janeiro e abril de 2013 mais de 200 ofertas de emprego, «o que representa uma igual duplicação dos valores face ao período homólogo de 2012 (em que o Arranca ainda não se encontrava em funcionamento).
«Localizado nos Paços do Concelho, o Arranca oferece serviços de divulgação e encaminhamento para medidas de apoio ao emprego e qualificação e proporciona aconselhamento no âmbito de medidas e programas de apoio ao empreendedorismo.»
O Arranca oferece acompanhamento totalmente personalizado desde o início até ao final do processo de cada utente, desempenhando um papel mediador entre o potencial ou efetivo empreendedor e as diversas instituições com as quais terá de estabelecer contacto para dar início à atividade económica da empresa.

Lúcia Costa

Pub