Pub

Quantas vezes, nas mais diversas circunstâncias ouvimos dizer: “isso é verdade, pois, li-o nos jornais, vi-o na televisão, ouvi-o na rádio. E pronto, não há que duvidar.

Ora, todos sabemos que, infelizmente, não é assim.

Quantas notícias, quanta informação manietada, distorcida servindo interesses vários e, tantas vezes, bem longe da realidade.

Infelizmente, existem, hoje, órgãos de Comunicação Social que com a ganância de vender papel ou de aumentar as audiências enviam para a rua autênticos caçadores de escândalos.

De facto, aí os vemos, de norte a sul, a farejar todos os recantos onde haja ou lhes pareça que haja qualquer foco infectado.

O que lhes interessa são os escândalos de todo o género, desde a pedofilia aos mais variados aspectos da vida privada das pessoas e das comunidades.

Batem o país de alto a baixo como autênticos abutres, ajudados, muitas vezes, por “bufos” e “bufinhos” que ainda os há em qualquer ponto do nosso país.

E despudoradamente entram ou espreitam as vidas privadas das pessoas e de instituições, mesmo até daquelas que carinhosamente acolhem crianças e jovens postergados da sociedade, fazendo deles homens dignos e competentes que, socialmente, muito contribuem para o progresso da comunidade. Convém lembrar aqui, precisamente, a benemérita e prestimosa “Obra da Rua” ou “Casa do Gaiato” que tão enxovalhada foi há anos com responsabilidade, sem dúvida, da Comunicação Social.

Foi uma autêntica perseguição por parte até de organismos oficiais que ignoram ou fingem ignorar o trabalho dedicado e o mérito de uma instituição que vivem sempre à margem dos subsídios e do erário público, superando, com muito amor e coragem todas as vicissitudes por que tem passado desde os tempos do seu fundador, o saudoso Padre Américo, até aos nossos dias.

Que plêiade de homens honestos e úteis tem formado ao longo de décadas, homens que uns mais, outros menos, mas todos têm singrado na vida, graças aos métodos e à vivência formativa da Casa do Gaiato!…

Graças a Deus que a respeito desta instituição triunfou a Verdade.

Mas a Comunicação Social é ávida de escândalos, que os fareja por toda a parte, quase doentiamente, numa azáfama, à procura de pedófilos, de homossexuais, em suma, de escândalos nos mais diversos aspectos da vida das pessoas…

Parece mesmo que entre nós, neste nosso Portugal, só é notícia digna de se propagandear tudo o que é negativo, tudo o que é desedificante!…

Tanta coisa bela, tantos casos admiráveis, tanta abnegação, tantos actos heróicos escondidos, tanto esforço diário para levar alívio e consolação aos pobres, ao doentes e aos marginalizados!…

Mas tudo isto não espicaça o interesse da comunicação social, não há correrias com câmaras de TV às costas, nem “caixas”, nem “manchetes”, nada…

Como vivemos num mundo deformado!…

Mas, graças a Deus, há ainda muita gente, neste nosso Portugal que silenciosamente espalha o bem e o amor à sua volta!

Louvado seja o Senhor!

Pub