Pub

Tribuna_faroA adesão dos funcionários judiciais à greve geral da função pública situou-se hoje entre os 70 e os 80 por cento e, segundo indicou o sindicato da classe, levou ao encerramento de diversos tribunais no país, entre os quais os tribunais judiciais de Faro, Loulé, Silves, e o Tribunal de Trabalho de Portimão.

Em declarações à agência Lusa, Fernando Jorge, presidente do Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ), disse que, a “nível geral”, a adesão foi de 70 a 80 por cento, havendo, de norte a sul do país, tribunais em que a adesão foi total ou quase total, levando ao seu encerramento.

O dirigente sindical considerou que a forte adesão à greve demonstra, “mais uma vez”, o descontentamento destes profissionais da justiça pela política de austeridade e de constantes cortes salariais, evidenciando também “vontade e determinação” em lutar para que se “altere o rumo dos acontecimentos”.

O protesto – referiu – ocorre numa altura em que “estão à porta” dois diplomas importantes, designadamente a portaria dos quadros dos funcionários judiciais, com o novo mapa judiciário, e a proposta do Ministério da Justiça sobre o estatuto sócio-profissional dos funcionários de justiça.

Pub