Breves
Inicio | Sociedade | Albufeira promove campanha de alerta para riscos de derrocadas das arribas

Albufeira promove campanha de alerta para riscos de derrocadas das arribas

© Samuel Mendonça
© Samuel Mendonça

A Câmara de Albufeira vai repetir este ano nas praias do concelho uma campanha de alerta aos banhistas para os perigos de derrocada de arribas, disse hoje à agência Lusa a vereadora da Proteção Civil e Ambiente, Ana Vidigal.

Sob o lema “Proteja-se das Arribas”, a campanha de sensibilização inclui a distribuição de panfletos bilingues (português e inglês) e a realização de ações de proximidade em 20 das 25 praias de Albufeira, durante julho e agosto, meses de maior ocupação, embora a época balnear no concelho arranque no próximo sábado.

“O objetivo da campanha é que as pessoas adquiram mais conhecimento dos riscos e evitem permanecer em locais instáveis, procurando abrigar-se do sol sem que seja junto das arribas e escolhendo praias vigiadas”, disse à Lusa a vereadora Ana Vidigal, sublinhando ser importante transmitir que as praias de Albufeira “são seguras”.

Na semana passada, as autoridades realizaram operações de saneamento de arribas instáveis nas praias de Santa Eulália e Maria Luísa, em Albufeira, depois de, em abril, após uma tempestade, terem ali ocorrido desmoronamentos.

Em agosto de 2009, o colapso de um rochedo matou cinco pessoas na praia Maria Luísa, naquele que foi o acidente mais grave registado no litoral em consequência da geodinâmica das arribas em mais de 20 anos, embora tenha havido pelo menos mais dois semelhantes, também em Albufeira.

Após o acidente, a autarquia lançou a campanha que este verão volta às praias do concelho e que vai incluir a instalação de tendas para a realização de atividades de educação ambiental, mais dirigidas ao público infantil e juvenil.

Paralelamente às operações de saneamento das arribas, a Administração da Região Hidrográfica (ARH) do Algarve forneceu novas placas de sinalização informativa do risco das arribas aos municípios, que as estão a colocar nos acessos às praias.

“Os utentes das praias também têm a sua quota-parte de responsabilidade e devem ler as placas e estar atentos às situações de perigo”, observou Ana Vidigal, que considera que as pessoas estão mais cuidadosas e sensíveis às medidas de proteção, o que faz com que já haja uma certa “cultura de segurança”.

A iniciativa vai contar com a colaboração da Associação de Nadadores Salvadores de Albufeira e da Autoridade Marítima.

Nos três locais onde se registaram acidentes em Albufeira envolvendo derrocadas parciais de arribas existiam placas a alertar para o perigo de desmoronamento.

As faixas de risco no areal são calculadas a partir de uma largura equivalente a 1,5 vezes a altura da arriba.

Verifique também

Paróquia e a freguesia de Sagres celebraram 500 anos de criação

A paróquia e a freguesia de Sagres celebraram ontem os 500 anos da sua criação. …