Pub

O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, defendeu na quarta feira a remoção do “travão constitucional” à implementação de uma “solução gradualista” para a regionalização do país, através da criação de uma “experiência piloto”.

“No caso de haver um acordo relativamente a um processo gradual, é evidente que o Algarve é a região que está mais bem preparada para avançar para a regionalização”, admitiu o presidente do PS Algarve, em entrevista à Lusa.

O deputado algarvio menciona, todavia, que nunca foi muito adepto das regiões piloto, e defende em primeira estância a simultaneidade do processo da regionalização.

As regiões piloto são uma “posição mitigada” e “pouco convicta sobre o processo de regionalização”, disse o deputado socialista, reconhecendo, todavia, que há um “avanço” por parte do PSD e que se deve aproveitar essa “abertura” para negociar.

“Registo como positiva a evolução do PSD nesta matéria, de qualquer modo o PS tem defendido uma regionalização simultânea. Nós acreditamos que a regionalização deve avançar, não porque é apenas boa para as regiões, mas também porque é boa para o país.

Para Miguel Freitas, é importante que o assunto volte à agenda política.

“A revisão constitucional pode ser o tónico estimulante que faltava para que a regionalização avance”.

O presidente do PSD/Algarve, Mendes Bota, classificou hoje como “ótima” e “coerente” a proposta de Pedro Passos Coelho que defende “acabar com a palavra simultaneidade na Constituição, tornando o processo da regionalização mais flexível.

Lusa

Pub