Inicio | Igreja | Algarvios portadores de deficiência na primeira peregrinação nacional a Fátima

Algarvios portadores de deficiência na primeira peregrinação nacional a Fátima

O Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência (SPPD), da Igreja Católica em Portugal, promoveu no passado fim-de-semana a sua primeira peregrinação ao Santuário de Fátima, com o tema “Caminhar na Luz e na Alegria – Ser Igreja Para Todos”.

Do Algarve foram 42 os participantes, 19 dos quais portadores de deficiência. O grupo incluiu familiares e técnicos de associações de que fazem parte as pessoas portadoras de deficiência, para além dos membros do Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência da diocese algarvia. A maior participação foi da APPC – Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral de Faro, mas o grupo algarvio de peregrinos incluiu também participantes da ACAPO – Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal, da Associação de Surdos do Algarve, da APPDA – Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo do Algarve, do Lar Residencial de São Vicente da Santa Casa da Misericórdia de Albufeira e de comunidades paroquiais.

O SPPD da Diocese do Algarve explica que a participação dos peregrinos algarvios apenas foi possível graças ao apoio do Instituto D. Francisco Gomes – Casa dos Rapazes, da APPC de Faro, da Junta de Freguesia da Fuseta e da Obra de Nossa Senhora das Candeias no transporte.

Aquele organismo refere ter sido com “alegria e ânimo” que os algarvios se juntaram aos peregrinos de outras dioceses do país que totalizaram cerca de 400 pessoas em Fátima. “Esta peregrinação foi um importante marco na vivência da fé cristã, numa atitude humilde e confiada de entrega a Maria, para tornar esta, que é a nossa Igreja, numa igreja de proximidade, inclusão e abertura a todos, sobretudo os portadores de deficiência física e intelectual que são «os mais pequeninos» e os preferidos do Senhor, cultivando e ampliando os seus inúmeros dons, os maiores dos quais a alegria e o amor”, acrescenta ainda em comunicado enviado ao Folha do Domingo.

A diretora do Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência referiu à Agência Ecclesia que as pessoas portadoras de deficiência querem ser “protagonistas do seu destino, da sua voz na Igreja” porque “têm dons” para dar e “têm capacidade de se exprimirem em formas diferentes”. “Será que as pessoas com deficiência precisam do nosso olhar solidário dando-lhes coisas? Ou, pelo contrário, são cristãos batizados de pleno direito, que têm um papel ativo que nós temos de ouvir e acolher?”, questionou Isabel Vale.

Os peregrinos começaram a chegar na sexta-feira à noite a Fátima e a sessão de abertura decorreu no sábado de manhã, após a oração preparada pelo SPPD do Algarve, com a catequese de D. José Traquina, bispo auxiliar de Lisboa, sobre o tema ‘Igreja para todos: Caminho em peregrinação’, no Salão Bom Pastor, no Centro Paulo VI. A intervenção do prelado abordou uma mensagem de diversidade das realidades evangélicas e o sentido da unidade da heterogeneidade das vivências a partir da simbologia da cruz, da Bíblia, do círio pascal, da água e de pão.

Meia hora depois, o tema ‘Igreja peregrina na luz e na alegria’ juntou num painel o padre algarvio jesuíta Paulo Duarte numa conversa com Américo Azevedo e os pais adotivos do Bernardo, Carmo e Rui Diniz, uma criança com deficiência profunda provocada pelos maus-tratos dos pais biológicos. Salientou-se o “poder da escuta” e da “força do amor”, para dar sentido aos obstáculos da vida e para aceitar o desafio de uma adoção de uma criança com multideficiência na família.

Simultaneamente, num espaço de partilha de talentos, os participantes puderam, em clima de liberdade e de festa, evidenciar os seus dons através de atividades artística em ambientes de diferentes sons e cores. A manhã terminou com um tempo de celebração dos talentos, da fé em Cristo e da fraternidade numa Igreja para todos.

O dia continuou com a eucaristia que antecedeu a oração do terço e a procissão das velas, presidida por D. José Traquina e concelebrada pelo padre algarvio António Manuel Martins, entre outros sacerdotes.

O último dia da peregrinação do Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência realizou-se a ‘festa da Luz e da Alegria’ que foi apresentada pelas dioceses, movimentos e instituições, com coros, música, testemunhos, encenações. A participação da Diocese do Algarve fez-se com o grupo de dança da APPC-Faro, com a atuação de Cesariano Martins e do seu filho autista Fábio Martins e com a apresentação de um vídeo sobre a Margarida, uma menina surda, e a sua integração no Agrupamento 1324 da Sé de Faro.

Na basílica da Santíssima Trindade, o arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, presidiu à eucaristia de encerramento da Peregrinação Jubilar das Pessoas com Deficiência ao Santuário de Fátima.

com Ecclesia

Verifique também

Católicos algarvios voltam a rezar dia e noite para que surjam padres e religiosos

Sendo encarada como uma das iniciativas mais significativas das que realiza desde 2004 no decurso …

Folha do Domingo

GRÁTIS
BAIXAR