Inicio | Sociedade | Algarvios portadores de deficiência participam na primeira peregrinação nacional a Fátima

Algarvios portadores de deficiência participam na primeira peregrinação nacional a Fátima

O Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência (SPPD), da Igreja Católica em Portugal, promove a partir de hoje a sua primeira peregrinação ao Santuário de Fátima, com o tema “Caminhar na Luz e na Alegria – Ser Igreja Para Todos”.

Do Algarve são 44 os participantes, 19 dos quais portadores de deficiência. O grupo inclui familiares e técnicos de associações de que fazem parte as pessoas portadoras de deficiência, para além dos membros do Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência da diocese algarvia.

A maior participação é da APPC – Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral de Faro, mas o grupo algarvio de peregrinos inclui também participantes da ACAPO – Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal, da Associação de Surdos do Algarve, da APPDA – Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo do Algarve, do Lar Residencial de São Vicente da Santa Casa da Misericórdia de Albufeira e de comunidades paroquiais.

Cartaz

Em entrevista ao o programa Ecclesia (Antena 1) e ao Folha do Domingo, o bispo do Algarve congratula-se com a iniciativa e com a participação algarvia. “Fico satisfeito e agradado ao verificar que, rapidamente, preenchemos os lugares que nos eram reservados”, afirma D. Manuel Quintas, explicando que a organização da peregrinação, composta pelo Santuário de Fátima e pelo SPPD, estipulou para as dioceses um limite de participantes para permitir que todas possam estar representadas nesta peregrinação nacional, mesmo que ainda não tenham aquele serviço estruturado.

“Não é uma peregrinação de multidões. É uma peregrinação que deve viver voltada para aqueles que são verdadeiramente a razão de ser desta iniciativa e que são as pessoas com deficiência e também as pessoas que os assistem, os seus familiares”, completa.

O prelado, por outro lado, regozija-se com o facto de as instituições algarvias terem aderido à iniciativa. “Os limites da Igreja alargaram-se. Há instituições que não estão ligadas à Igreja e que participam. Isto é muito bom. O objetivo é servir, ajudar, apoiar, integrar as pessoas que têm alguma deficiência e não importa quais são os princípios que inspiram e orientam. O que importa é a finalidade: ajudar estas pessoas”, refere.

O coordenador do Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência da Diocese do Algarve, uma das primeiras dioceses em Portugal a estruturar aquele departamento, refere que a participação nesta primeira peregrinação da pessoa com deficiência a Fátima mobilizou grande parte do trabalho daquele organismo neste ano pastoral de 2016/2017. Cesariano Martins, também entrevistado, explica que a organização da participação algarvia implicou, sobretudo, muitas questões logísticas, como a do transporte, e refere que a adesão dos algarvios superou as primeiras expetativas.

Maria Isabel Vale, membro do SPPD, refere à Agência Ecclesia que que esta iniciativa quer ser “um marco para sensibilizar, envolver e procura de caminhos” nas comunidades católicas.

“Pusemo-nos a caminho há dois anos para chegar a este número de participantes, 400. Queremos que cada um participe como pode. E sabemos que é tudo muito caro: os transportes adaptados, que exigem apoio das câmaras, das instituições e esforço para contornar os obstáculos que surgem”, assinala, numa entrevista que integra hoje a nova edição do Semanário Ecclesia, com um especial dedicado à Pastoral e Pessoas com Deficiência.

Os peregrinos começam a chegar esta noite a Fátima e a sessão de abertura está marcada para as 10h00 de sábado, com a intervenção de D. José Traquina, bispo auxiliar de Lisboa, sobre o tema ‘Igreja para todos: Caminho em peregrinação’, no Salão Bom Pastor, no Centro Paulo VI.
Meia hora depois, o tema ‘Igreja peregrina na luz e na alegria’ junta num painel o padre algarvio jesuíta Paulo Duarte numa conversa com Américo Azevedo e os pais do Bernardo, Carmo e Rui Diniz, antes da sessão interativa ‘todos temos luz para dar’.

Na tarde do dia 17 de junho destaca-se ainda, a partir das 15h00, o painel que vai juntar a Fraternidade Cristã de Doentes Crónicos e Deficientes físicos (FCD) da Pastoral da Saúde, o Movimento Fé e Luz, da Pastoral da Família, e a equipa do Serviço Pastoral a Pessoa com Deficiência da Diocese de Bragança-Miranda.

A irmã Ângela Coelho, da Congregação da Aliança de Santa Maria, vai apresentar a conferência ‘Fátima, mensagem de Luz e de Paz’, às 16h30 e a eucaristia presidida por D. José Traquina tem início às 18h00.

O último dia da peregrinação do Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência vai começar com uma peregrinação simbólica da rotunda Sul, a partir das 09h00.

Às 11h00, o convite é para uma ‘festa da Luz e da Alegria’ que vai ser apresentada pelas dioceses, movimentos e instituições, com coros, música, testemunhos, encenações.

O arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, vai presidir à eucaristia de encerramento da Peregrinação Jubilar das Pessoas com Deficiência ao Santuário de Fátima, às 15h00 de 18 de junho, na basílica da Santíssima Trindade.

com Ecclesia

Verifique também

PSP detém suspeito de traficar droga e apreende 26 mil doses de estupefacientes em Lagos

A Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve ontem em Lagos, um homem suspeito de traficar …