Pub

O Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência (SPPD), da Igreja Católica em Portugal, promove a partir de hoje a sua primeira peregrinação ao Santuário de Fátima, com o tema “Caminhar na Luz e na Alegria – Ser Igreja Para Todos”.

Do Algarve são 44 os participantes, 19 dos quais portadores de deficiência. O grupo inclui familiares e técnicos de associações de que fazem parte as pessoas portadoras de deficiência, para além dos membros do Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência da diocese algarvia.

A maior participação é da APPC – Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral de Faro, mas o grupo algarvio de peregrinos inclui também participantes da ACAPO – Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal, da Associação de Surdos do Algarve, da APPDA – Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo do Algarve, do Lar Residencial de São Vicente da Santa Casa da Misericórdia de Albufeira e de comunidades paroquiais.

Cartaz

Em entrevista ao o programa Ecclesia (Antena 1) e ao Folha do Domingo, o bispo do Algarve congratula-se com a iniciativa e com a participação algarvia. “Fico satisfeito e agradado ao verificar que, rapidamente, preenchemos os lugares que nos eram reservados”, afirma D. Manuel Quintas, explicando que a organização da peregrinação, composta pelo Santuário de Fátima e pelo SPPD, estipulou para as dioceses um limite de participantes para permitir que todas possam estar representadas nesta peregrinação nacional, mesmo que ainda não tenham aquele serviço estruturado.

“Não é uma peregrinação de multidões. É uma peregrinação que deve viver voltada para aqueles que são verdadeiramente a razão de ser desta iniciativa e que são as pessoas com deficiência e também as pessoas que os assistem, os seus familiares”, completa.

O prelado, por outro lado, regozija-se com o facto de as instituições algarvias terem aderido à iniciativa. “Os limites da Igreja alargaram-se. Há instituições que não estão ligadas à Igreja e que participam. Isto é muito bom. O objetivo é servir, ajudar, apoiar, integrar as pessoas que têm alguma deficiência e não importa quais são os princípios que inspiram e orientam. O que importa é a finalidade: ajudar estas pessoas”, refere.

O coordenador do Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência da Diocese do Algarve, uma das primeiras dioceses em Portugal a estruturar aquele departamento, refere que a participação nesta primeira peregrinação da pessoa com deficiência a Fátima mobilizou grande parte do trabalho daquele organismo neste ano pastoral de 2016/2017. Cesariano Martins, também entrevistado, explica que a organização da participação algarvia implicou, sobretudo, muitas questões logísticas, como a do transporte, e refere que a adesão dos algarvios superou as primeiras expetativas.

Maria Isabel Vale, membro do SPPD, refere à Agência Ecclesia que que esta iniciativa quer ser “um marco para sensibilizar, envolver e procura de caminhos” nas comunidades católicas.

“Pusemo-nos a caminho há dois anos para chegar a este número de participantes, 400. Queremos que cada um participe como pode. E sabemos que é tudo muito caro: os transportes adaptados, que exigem apoio das câmaras, das instituições e esforço para contornar os obstáculos que surgem”, assinala, numa entrevista que integra hoje a nova edição do Semanário Ecclesia, com um especial dedicado à Pastoral e Pessoas com Deficiência.

Os peregrinos começam a chegar esta noite a Fátima e a sessão de abertura está marcada para as 10h00 de sábado, com a intervenção de D. José Traquina, bispo auxiliar de Lisboa, sobre o tema ‘Igreja para todos: Caminho em peregrinação’, no Salão Bom Pastor, no Centro Paulo VI.
Meia hora depois, o tema ‘Igreja peregrina na luz e na alegria’ junta num painel o padre algarvio jesuíta Paulo Duarte numa conversa com Américo Azevedo e os pais do Bernardo, Carmo e Rui Diniz, antes da sessão interativa ‘todos temos luz para dar’.

Na tarde do dia 17 de junho destaca-se ainda, a partir das 15h00, o painel que vai juntar a Fraternidade Cristã de Doentes Crónicos e Deficientes físicos (FCD) da Pastoral da Saúde, o Movimento Fé e Luz, da Pastoral da Família, e a equipa do Serviço Pastoral a Pessoa com Deficiência da Diocese de Bragança-Miranda.

A irmã Ângela Coelho, da Congregação da Aliança de Santa Maria, vai apresentar a conferência ‘Fátima, mensagem de Luz e de Paz’, às 16h30 e a eucaristia presidida por D. José Traquina tem início às 18h00.

O último dia da peregrinação do Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência vai começar com uma peregrinação simbólica da rotunda Sul, a partir das 09h00.

Às 11h00, o convite é para uma ‘festa da Luz e da Alegria’ que vai ser apresentada pelas dioceses, movimentos e instituições, com coros, música, testemunhos, encenações.

O arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, vai presidir à eucaristia de encerramento da Peregrinação Jubilar das Pessoas com Deficiência ao Santuário de Fátima, às 15h00 de 18 de junho, na basílica da Santíssima Trindade.

com Ecclesia

Pub