Pub

© João Mariano
© João Mariano

A Bienal de Turismo de Natureza começa hoje em Aljezur com o objetivo de promover a oferta especializada existente no Algarve e refletir sobre a forma como aquele tipo de turismo e a proteção da natureza devem ser articulados.

“O principal produto deste tipo de turismo é exatamente a natureza. Se deixar de haver qualidade ambiental, esse produto extingue-se”, disse à Lusa a vice-presidente da Associação Vicentina, Aura Fraga, sublinhando a necessidade de compatibilizar a atividade económica à preservação do ambiente.

Até domingo, 28 de setembro, os visitantes podem participar em atividades de exterior como caminhadas, burricadas, surf e oficinas de turismo de natureza e conhecer, no Espaço Multiusos de Aljezur, os produtos e propostas de perto de 100 expositores, maioritariamente algarvios, comprar produtos locais ou assistir a conferências.

© João Mariano
© João Mariano

O evento, da responsabilidade das associações de desenvolvimento local Vicentina, In Loco e Terras do Baixo Guadiana, é financiado pelo programa PRODER através de um projeto de cooperação transnacional.

Aura Fraga disse à agência Lusa que o turismo de natureza está a ser encarado como meio estratégico de revitalização dos territórios de baixa densidade.

“É fundamental manter esses territórios habitados, com qualidade ambiental e com uso equilibrado entre a conservação e o desenvolvimento económico”, afirmou, admitindo que as associações esperam que o turismo de natureza possa ser o motor para sustentar e impulsionar outras atividades económicas nas zonas menos povoadas.

Pub