Pub

O capitão de equipa, Rui Duarte, e o presidente do clube, Isidoro Sousa, revelaram o entendimento ontem alcançado, depois de uma reunião entre plantel e o dirigente no estádio José Arcanjo, em Olhão, mas o clube continua a dever um mês e meio de salário, com outro mês a vencer no próximo dia 15. Isidoro Sousa disse que o dinheiro para pagar parte dos salários em dívida foi adiantado por um amigo pessoal, cuja identidade não quis revelar.
"Foi um investidor de fora. É um amigo meu, principalmente, e depois do clube. Não está ligado a nenhum clube. Temos feito tudo com lisura e transparência, pelos nossos próprios meios", revelou Isidoro Sousa, após uma reunião com os jogadores.

"Apesar de a lei obrigar ao pagamento nos dias 5 ou 8, nós pagamos sempre a 15, é o que está no contrato dos jogadores. Devíamos três meses, pagámos mês e meio e contamos pagar, nos próximos dias, o restante mês de janeiro e mais à frente o mês de fevereiro", revelou o presidente do Olhanense, agradecendo a colaboração do presidente da câmara de Olhão, Francisco Leal, e do presidente da assembleia geral do emblema, Filipe Ramires.

O investidor poderá ajudar novamente com os compromissos em falta, mas não existe qualquer contrapartida acertada entre as duas partes, apenas a intenção de se tornar acionista da futura sociedade anónima desportiva (SAD) dos algarvios.

"Não há qualquer compromisso, mas há a intenção de ser um hipotético investidor da SAD, algo que ainda será posto à consideração dos sócios. Foi mais por uma questão de amizade, de relação e de confiança da pessoa em causa", adiantou Isidoro Sousa.

Afirmando-se "desgastadíssimo" depois de uma semana "muito trabalho e de muito sofrimento", o líder do Olhanense revelou que pediu "desculpa" ao plantel.

"Alguém disse que devia aos jogadores um pedido de desculpas mas eles são testemunhas de que sempre me senti envergonhado por não podermos cumprir, atempadamente, os nossos compromissos. Já pedi ao grupo desculpas muitas vezes e também o fiz hoje [ontem]", disse, louvando "a postura e atitude" da equipa em Aveiro, num encontro em que os algarvios venceram (1-0), saindo da zona de despromoção.

O presidente do clube de Olhão garantiu que continuará a trabalhar para resolver a situação financeira do clube, frisando que "a solução deve passar pela constituição de uma SAD", que está a ser ultimada.

"Vamos conseguir dar a volta", concluiu Isidoro Sousa, sem revelar se se recandidatará ao cargo de presidente do clube, nas eleições marcadas para o final do mês de abril.

Os futebolistas da equipa algarvia, que reclamavam três meses de ordenados, ameaçaram fazer greve no encontro com o Benfica, no próximo domingo, caso não lhes fosse pago um salário até 05 de abril, sexta-feira.

O Olhanense é o 13.º classificado da I Liga, com 21 pontos, mais dois do que o Gil Vicente, 15.º e primeira equipa na zona de despromoção.

Redação com Lusa

Pub