Pub

Este ano de 2012 foi escolhido pela ONU como o ano europeu do envelhecimento activo e da solidariedade entre gerações. Sabemos todos que a nossa velha Europa está a definhar devido, por um lado à falta de nascimentos e pelo outro, ao envelhecimento dos europeus cuja esperança de vida está, felizmente, a crescer de um modo fantástico… É de salientar o que o Parlamento Europeu referiu relativamente a este ano europeu do envelhecimento activo: «espera-se que o Ano possa servir para sensibilizar a opinião pública, os decisores políticos e outras partes interessadas para a importância do envelhecimento activo… e para a necessidade de explorar de forma mais eficaz «o potencial das coortes do baby boom».

O “baby boom” foi o termo utilizado para designar o aumento da natalidade nos anos a seguir à segunda Grande Guerra, mas que, infelizmente, foi sol de pouca dura, porque a regressão foi tão grande que hoje verificamos que a média de nascimentos por casal não chega aos dois por cento.

Por outro lado, como acima referimos, devido ao aumento da esperança de vida, o número de reformados e pessoas idosas é cada vez maior.

Daí a necessidade de se atender e de se criarem condições ocupacionais para os reformados que continuam activos e mais saudáveis, pois reformado, hoje, não é sinónimo de velhice…

Por isso seria de toda a conveniência que, através de alguns organismos ou instituições, os reformados tivessem um papel mais activo no que concerne por exemplo, à transmissão da sabedoria e da experiência de vida aos jovens e, ao mesmo tempo, estes poderem dar uma ajuda aos idosos, quer na aprendizagem das tecnologias modernas da comunicação quer acompanhando-os para eles não sentirem o peso acabrunhante da solidão.

Quer isto dizer que o interagirem seria de grande proveito para ambas as partes.

De qualquer maneira o que é preciso é que se ponham em prática acções para se atingirem os fins ou metas subjacentes a este ano do envelhecimento activo e da solidariedade entre gerações.

O autor deste artigo não o escreveu ao abrigo
do novo Acordo Ortográfico
Pub