Pub

O Ano Europeu do Voluntariado, que na Igreja em Portugal, vivemos sob o lema "Ser Voluntário – Ser Solidário", vem muito a propósito do tempo de crise social que vivemos no nosso País e das diversas iniciativas de solidariedade social, que a vários níveis, nacional, diocesano e paroquial, estão a ser desenvolvidas pelos cristãos.

Jesus é o Modelo de todos os voluntários, "que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos".

Servir os outros é algo que pode repugnar à nossa natureza humana, porque servir os outros pressupõe uma atitude de humildade e pode mesmo implicar a humilhação de quem serve. Por isso é que Jesus nos deu o exemplo de servir, e servir nas tarefas mais difíceis e desagradáveis, nas tarefas que cabiam aos escravos, como lavar os pés, dizendo seus discípulos: "Chamais-Me Mestre e Senhor e dizeis bem, porque o sou. Ora se Eu, que sou Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também de agora em diante deveis lavar os pés uns aos outros. Dei-vos o exemplo para que assim, como eu fiz, o façais vós também".

A vida cristã é uma vida de serviço, serviço ao Senhor e serviço aos irmãos, sendo certo que o Serviço ao Senhor se concretiza no serviço aos irmãos: " Tive fome e destes-me de comer, tive sede e destes-me de beber, era peregrino e recolhestes-Me, estava nu e destes-Me de vestir, adoeci e visitastes-Me, estive na prisão e fostes ter comigo… Sempre que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos a Mim mesmo o fizeste".

Neste Ano Europeu do Voluntariado e nesta sociedade em crise, em crise económica e social, mas antes mais em crise de valores morais, somos chamados a viver a missão da Igreja como diakonia, como serviço, tornando visível e operante no mundo, através do nosso serviço voluntário e solidário com os que mais sofrem, a presença de Cristo-Servo, para que através do nosso amor fraterno o mundo sinta os efeitos da bondade de Deus e possa acreditar no Filho do Homem.

A força e a credibilidade da missão da Igreja, radica na caridade de Cristo, disso são exemplo grandes Santos, homens e mulheres, que através dos séculos levaram aos outros a Caridade de Cristo, como a Beata Teresa de Calcutá. Agora cabe-nos a nós essa tarefa, pois tal como rezou Santa Teresa de Ávila: "Na terra, não tendes outro corpo senão o nosso, não tendes outros pés senão os nossos, não tendes outras mãos senão as nossas. Os nossos olhos revelam a vossa Misericórdia para com o mundo, os nossos pés levam-Vos a fazer o bem. É com as nossas mãos, que doravante, podeis abençoar".

Luís Galante


O autor deste artigo não o escreveu ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Pub